Mesmo não parecendo, essa única árvore, transporta quem estiver sob ela para uma floresta mágica entre o mundo terreno e o divino. É linda demais.

Você consegue imaginar uma floresta inteira feita a partir de uma única árvore? Pensando parece impossível, mas não é. Essa árvore existe e não foi tirada de nenhum conto de fadas ou livro de ficção científica. Essa enorme árvore fica na índia e tem um tamanho impressionante.

A árvore é Chamada de Thimmamma Marrimanu. Através de fotos tiradas por satélite, ela fica parecendo que é uma pequena floresta no meio do nada, mas toda a área verde que você olha na foto é unicamente uma árvore.

Localizada a uma hora de carro de Bangalore, esta pequena joia indiana da natureza passa praticamente despercebida aos turistas que vão por lá, quando não deveriam. Com uma densidade de 19.000 metros quadrados e muito parecida com bananeira ou figueira da Bengala; considerada uma das maiores do mundo.

Atualmente, o corpo da árvore Thimmamma Marrimanu cobre 19.107 metros quadrados (e continua a crescer até o momento), de modo que aparece no Guinness Book of Records disparada como o maior exemplar de árvore existente no planeta.

Se você ainda não entendeu o tamanho dela, os moradores dizem que até 20.000 pessoas podem ser reunidas sob a copa das árvores. É muita gente sob o mesmo pedaço de paraíso. Chega a ser divino mesmo.

Na Índia, a árvore é super valoriza, pois ela carrega uma grande importância religiosa para diversas comunidades do país. Com mais de 500 anos, esta figueira de Bengala surpreende a todos que passam por ela.

Certamente, o mérito dessa majestade e exuberância não é somente fruto da natureza; O local onde fica localizada é de vital importância, mas existem também todo um trabalho realizado pelos operadores da área, que guiam suas raízes através de postes, reforçando os ramos de maior peso e garantindo assim que a água a alimente para que continue a crescer a uma velocidade que chega a cerca 15 centímetros por ano.

Segundo lendas locais, estima-se que a árvore nasceu em 1433 de um mastro de uma pira funerária. Dizem que uma mulher chamada Thimmamma se jogou no mastro após a morte do marido. Desse mastro nasceria a árvore da qual as raízes começariam a emergir até atingir o seu enorme tamanho visto hoje.

A árvore é ligada às divindades hindus de Brahma e Shiva, que representam as raízes da árvore e das folhas, respectivamente. Sob a Thimmamma Marrimanu, também existe escondido um templo muito especial que está protegido há gerações pela própria árvore.

A maioria das espécies de árvores cresce a partir do solo, mas a figueira de Bengala cresce diferente: suas sementes germinam nas fendas da casca de outra árvore ou parede. Com isso, ela estende as tranças de figo até chegar ao chão. Nesse exato momento, eles se apegam à terra com suas raízes – trançam, endurecem e literalmente comem a árvore ou parede na qual ela germinou. Seus galhos se expandem exponencialmente e horizontalmente para repetir a mesma operação várias e várias vezes, criando assim ilusão de ótica de que vemos várias árvores quando se trata apenas de uma.

Saiba mais no vídeo abaixo:

Com informações Nation

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

4 COMENTÁRIOS

  1. Como dizia um personagem de “Gabriela Cravo e Canela” a respeito de outro assunto, mas serve:”é muito bom mas não presta”.
    Esta árvore é da mesma família dos ficus, espécie invasora que dá problemas exatamente, pelo seu enraizamento fortíssimo. Começa sua vida como parasita e dali parte para crescer e crescer. Neste crescimento, suas raízes se aprofundam e arrebentam tubulações, canos, redes elétricas.E como soltam raízes dos galhos, vão fechando e desertificando o terreno pois sob ela pouco ou nada cresce. Que fique sendo o símbolo da Índia, coisa e tal, mas para o Brasil, dos tipos que vieram, só deram problemas. A arborização da Avenida Afonso Pena em Belo Horizonte, antigo cartão postal da cidade, um dia teve de ser toda arrancada. Hoje a referida avenida está de novo arborizada. Mas espécies nativas ,nem tão opulentas mas inofensivas.Ademais, a partir de certo tempo, essas árvores, no Brasil, favoreceram a proliferação de um pequeno inseto, que ao cair nos olhos das pessoas, desprendia uma substância cáustica.Só mandando arrancar tudo. Em inglês o nome é “banyan tree”.

    • que comentário mais sem noção: ”é muito bom mas não presta”. essa árvore está na Índia, irmão! Dana-se as tubulações do seres humanos! Ela é sempre comentada nos estudos védicos porque as raízes são invertidas. Se as tubulações foram arrebentadas no BR é porque o cérebro dos urbanistas é que não prestam!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here