O terapeuta familiar Antonio Ortuño propõe um modelo educacional sem punição e baseado no semáforo “inteligente”.

A relação entre pais e filhos é complexa. Não há manual sobre como prático sobre como criar uma criança. Mas há sempre pequenos guias que podem ajudar nesse processo.

Foi isso que o psicólogo de crianças e adolescentes e terapeuta familiar, Antonio Ortuño, tentou fazer durante sua carreira, ajudar os pais na educação dos seus filhos no que ele chamou de “parentalidade positiva”.

O psicólogo usa um semáforo “inteligente”, no qual cada cor marca quem toma a decisão, e se ela deve ser firme ou pode ser debatida.

A cor vermelha corresponde às decisões que os adultos devem tomar porque as crianças não têm capacidade para fazê-lo; amarela é para aqueles assuntos que podem ser debatidos e acordados, uma vez que os pequenos já têm autonomia, mas ainda precisam de controle; e o verde corresponde à fase em que as crianças já tomam suas decisões e os pais estão lá caso de necessidade para ajudar, explicou Ortuño.

O objetivo é resolver “os conflitos mais comuns que pais e mães têm com os filhos, desde o momento em que vão para a cama até acordarem; e administrá-lo com boas práticas educacionais, isentas de punição, raiva, censura … que no final, não funcionam ”, explicou.

A “ponte” que as crianças atravessam para seguir adiante em suas vidas é baseada nos pilares do amor e da autoridade, mas deve existir um equilíbrio sadio entre os dois, essa é “a chave”, acrescentou o profissional. Ele também mencionou a importância de saber como dizer “não” às crianças sem quebrar suas ilusões ou diminuir suas expectativas. O método de semáforo é uma das ferramentas capaz de ensiná-las isso.

E para Ortuño é fato precisamos mudar a ideia de “que a criança tem que ir ao psicólogo, temos que removê-la da cabeça; aqueles que precisam ir ao psicólogo são pais e mães.”

Com informações UPSOCL

COMPARTILHAR

LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here