A ideia não é que ninguém esteja impedido de colocar fotos dos filhos em suas redes, mas o guia criado por eles é apenas um alerta sobre como proteger a imagem deles nas redes sociais, principalmente dos menores de idade. Compartilhe para que mais pais descubram e comecem a aplicar essas medidas de segurança.

Vivemo na era cibernética e negar isso é impossível. É completamente comum que compartilhemos tudo o que fazemos e todas as experiências que vivemos. Mas se você é pai ou mãe, deveria ter mais cuidado com o que compartilha nas redes sociais sobre seus filhos, especialmente se eles forem menores de idade.

Ao documentar nossa vida por meio de fotos e vídeos nas redes sociais, frequentemente expomos esse material, mesmo que sem querer, para uma divulgação indevida e perigosa. E este artigo é para alertar os pais sobre.

Daniel Huerta, vice-inspetor da seção de Proteção à Criança da Unidade Central de Crimes Cibernéticos da Polícia Nacional, revelou que há uma quantidade excessiva de conteúdo na Internet que satisfaz a crescente demanda por pedófilos e outros crimes cibernérticos.

“No passado, os pedófilos se escondiam, viviam sua desordem como uma chatice, um pecado; agora os desviantes publicamente o suportam e se tornam dourados com o tráfego de imagens. Eles se sentem compreendidos pelo resto da massa de pessoas depravadas”, disse o funcionário durante uma entrevista à ABC.

Por esse motivo, é solicitado aos pais que parem de compartilhar imagens de seus filhos e também alertem para o perigo de que os menores não respeitem as idades legais estabelecidas pelas redes sociais, como no caso do Facebook ou Instagram – mesmo que sejam monitoradas pelos pais, existe uma idade mínima para se ter uma conta nelas e é importante respeitar essas diretrizes.

Sabemos que muitas vezes as pessoas ignoram ou que é impossível que todos obedeçam às regras, no entanto, a agência resolveu criar um pequeno guia para aqueles que ainda decidem compartilhar imagens de seus filhos nas redes sem qualquer tipo de filtro:

– Não publicar fotos de menores de 16 anos

– Evite a todo custo mostrar o uniforme ou escudo da escola, o nome do time ou instituição de futebol onde são realizadas atividades extracurriculares- seja qual for o esporte, o futebol é apenas um exemplo.

– Evite fotografias que mostrem elementos que possam identificar o bairro ou a casa onde você mora.
Nenhuma fotografia de carro, especialmente placas e modelos.

Os programas de edição de imagens são ótimos aliados para esconder algumas partes da sua fotografia. Sendo assim, basta verificar os itens que deve esconder e fazer uma breve edição.

Assim poderá publicar a foto que tanto gostou sem correr perigo de expor onde mora ou que carro possui.

– De preferência, não faça publicações fotográficas em tempo real, compartilhe suas histórias algumas horas após o evento ou no dia seguinte.

– Verifique se suas publicações (especialmente fotografias) não estão no modo público.

– Se você deseja enviar conteúdo para suas redes sociais de seus filhos menores, procure as pessoas que formam seus contatos, familiares, amigos e pessoas que conhece pessoalmente.

– Evite carregar fotos de seus bebês em trajes de banho, na banheira ou sem roupas etc.

– Em nenhuma circunstância você compartilha sua rota diária, por exemplo: indo da escola para casa, da escola para o ballet, ou qualquer outra itinerário que o seu filho possa realizar sozinho.

O guia não garante que, com isso, nenhuma família fique fora de perigo, mas certamente pode reduzir o risco de sequestros e uso indevido das fotos que você posta nas redes sociais.

***

Com informações Nation

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here