“Você é boa! Você é esperta! Você é importante!” é, para mim, uma das falas mais significativas do filme Histórias Cruzadas. Na obra, a babá e empregada doméstica Aibileen Clark, interpretada pela grande atriz norte-americana Viola Davis, usa dessas palavras para reforçar a autoestima de uma criança que recebe pouca atenção da mãe. Quantas vezes na vida esquecemos do nosso próprio valor? Quantas pessoas já nos decepcionaram a ponto de acharmos que não somos dignos de sermos amados ou respeitados, como se o nosso valor fosse uma prova cuja nota só pode ser dada pelos outros? O filme fala sobre preconceito, hipocrisia e resiliência, mas esta cena, especificamente, fala sobre um dos sentimentos mais poderosos e transformadores: o amor-próprio! Não permita que as fotos de redes sociais “digam” que a sua vida não é boa, que o não dos outros te faça desistir ou que decepções te façam ter medo de recomeçar. Não deixe que o mundo apague a sua luz particular!

A história da própria Viola Davis é um grande exemplo do que podemos fazer com a nossa vida quando acreditamos na nossa capacidade. A atriz que nasceu na Carolina do Sul em 11 de agosto de 1965, foi a quinta filha de uma família de seis crianças. Os pais mudaram-se para Rhode Island, o menor estado em área territorial dos EUA, quando ela ainda era um bebê. Viola teve uma infância muito pobre, tendo declarado que precisou roubar comida e revirar latas de lixo para se alimentar, mas foi no mundo da interpretação que ela encontrou a alegria. Ainda criança, inventava roteiros e os interpretava para se distrair da dura realidade. Aos 8 anos decidiu que seria atriz e, na juventude, formou-se em teatro pela Rhode Island College. Fez diversas peças na Broadway, mas o primeiro papel fixo na TV foi na série médica City of Angels, em 2000. Pela atuação no filme Dúvida, Viola foi indicada ao Oscar, em 2009, pela primeira vez como Melhor Atriz Coadjuvante. Em 2011, conquistou notória visibilidade com o filme Histórias Cruzadas que lhe rendeu a indicação ao Oscar de Melhor Atriz, em 2012. Pela atuação no filme Um limite entre nós recebeu a terceira indicação ao Oscar, como Melhor Atriz Coadjuvante. Em 2017, ela tornou-se a primeira atriz negra nomeada três vezes ao prêmio. Atualmente, ela tem no currículo os cinco prêmios mais importantes que um ator pode receber nos EUA: Oscar, Globo de Ouro, Emmy Awards, SAG Awards e Tony Awards. Como Annalise Keating faz enorme sucesso na série How to Get Away with Murder.

A atriz, mãe adotiva da menina Genesis, é uma mulher respeitada em seu meio e tornou-se uma inspiração para as mulheres. Em entrevista, Viola disse:

“O maior conselho que já dei à minha filha é que todo dia eu digo: ‘Genesis, quais são as suas duas melhores partes?’. E ela diz: ‘Meu cérebro e meu coração’. Digo: ‘Você precisa se lembrar disso, Genesis. Precisa se lembrar que você não é a sua aparência‘, sabe? Acho que essa é a melhor dica de beleza que eu poderia dar a ela.”

Viola Davis é ou não é uma atriz inspiradora?

***

Imagem de capa: divulgação

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




Cristiane Mendonça
Cris Mendonça é uma jornalista mineira que escreve há 14 anos na internet. Seus textos falam sobre afeto, comportamento e Literatura de uma forma gostosa, como quem ganha abraço de vó! Cris é também autora do livro de crônicas "Mineiros não dizem eu te amo".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here