Moça, você tem razão: mais cedo ou mais tarde, o amor que esperamos ter é confrontado com o amor que não merecemos viver.

Você sempre soube disso, sempre esteve atenta com coisas assim, principalmente relacionamentos. Você não acredita em príncipe encantado. Você não imagina alguém chegando para te salvar do tédio ou de qualquer expectativa frustrada. Não é assim que você enxerga o amor, não é verdade? Para você, esse sentimento tem um outro sentido, rumo. É perda de tempo se não for mútuo. É cansativo se não for interessante. É tóxico se não for cúmplice e agregador.

E você acumulou essas sabedorias porque foi metade em mais desamores do que pôde contar. Você é sossego agora. A sua preocupação está nas linhas de vida que você quer escrever por liberdade. Ter ou não uma companhia não aprisiona o seu querer ser feliz. Sim, você é o bastante. Aí está um coração que jamais desaprendeu a se valorizar. Quando você pensa no passado, as escolhas não pesam em seus ombros. Você foi universo em cada dia e vida que atravessou o seu caminho. Tenha orgulho das conquistas, dos pequenos e grandes passos tomados.

Você não decepcionou ninguém. Você não feriu intencionalmente os sentimentos de ninguém. Na incansável busca do amor, você foi forte, corajosa. Deixa o futuro chegar no devido tempo. Enquanto isso, você merece escolher o que não quer mais experimentar: migalhas. Chega de encontros inacabados. Vista o melhor da alma que tiver guardada no armário e vá. Sem mais desculpas e autossabotagem. O preço da liberdade é se admirar.

Imagem de capa: Pexels

COMPARTILHAR

LIVRO NOVO




Guilherme Moreira Jr
"Cidadão do mundo com raízes no Rio de Janeiro"

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here