A seda vinda dessas polpas de laranjas que iriam para o lixo, possibilitam a criação de vários tecidos sustentáveis ​​e leves.

A indústria da moda ocupa a segunda posição no ranking no que diz respeito a poluição do meio ambiente, tudo isso por causa dos materiais utilizados para a fabricação dos seus produtos. Querendo ou não, a moda tem um custo muito alto e um grande impacto ambiental. Felizmente, grandes marcas perceberam a necessidade desse setor se reinventar, e buscar de outros materiais, como a seda feita a partir da polpa da laranja.

Desenvolvida por duas artistas italianas, Adriana Santanocito e Enrica Arena, a empresa usa fibra de laranja e mais de 700 mil toneladas que a indústria de alimentos descarta anualmente. Tudo isso para criar um tecido que promete revolucionar a moda das roupas de luxo. Feita de celulose, a seda é leve, macia e pode ser opaca ou brilhante.

Essa grande inovação já concedeu alguns prêmios pra essas mulheres, como a Global Change da H&M Foundation, uma organização que promove projetos de sustentabilidade no mundo. A Orange Fiber, como é conhecida a marca, também foi selecionada para participar de um programa de aceleração de inicialização, o Fashion for Good Plug and Play Accelerator, que acontece na Holanda.

No final do ano passado, a empresa francesa Chanel informou que não usaria mais couro na fabricação dos seus produtos, o que acabou se tornando um grande estímulo para outras grandes marcas fazerem o mesmo. A seda orgânica já está sendo usada para produzida e em breve estará disponível em todo o mercado da moda.

Com informações Nation

COMPARTILHAR

LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here