As árvores plantadas ajudarão a manter a temperatura do sítio arqueológico e também terão a função de absorver a água das chuvas, evitando possíveis danos ao local e proporcionando um habitat melhor para a fauna local. A medida preventiva visa impedir que qualquer tipo de tragédia, como a recente na Austrália, ocorra num dos principais pontos turísticos e culturais do mundo.

Machu Picchu é considerado uma joia histórica e cultural pela sua formação de montanhas e florestas ancestrais.

Pixabay

A antiga cidadela inca testemunhou inúmeros momentos históricos, presenciou o surgimento e a queda de impérios e civilizações inteiras e ainda permanece como um grande testemunho da engenhosidade, habilidade e talento da raça humana.

O sítio arqueológico é um lugar emblemático não apenas do Peru, mas para todo o mundo, e deve sim ser cuidado e protegido como merece.

É por isso que o governo peruano, liderado pelo presidente Martín Vizcarra, anunciou algumas medidas preventivas para manter a integridade da cidade de Machu Picchu e a vegetação e fauna do local.

Localizada no topo de uma montanha íngreme, cercada por vegetação, a cidadela está sob o risco constante de inundações e também do deslocamentos de terra, além de incêndios florestais. Se algum desses desastres naturais acontecesse, o mundo inteiro perderia uma das maiores maravilhas do mundo, e é claro que isso não pode acontecer.

É por isso que, dada a recente tragédia na Austrália e para evitar esses problemas e manter a beleza natural, o governo peruano decidiu lutar contra enchentes e incêndios plantando nada menos que um milhão de árvores nativas ao redor de Machu Picchu.

Pixabay

As árvores são a melhor linha de defesa contra esses fenômenos. Eles absorvem a água da chuva e impedem as correntes de juntar muita terra e formar inundações.

Eles também controlam a temperatura dos ecossistemas em que estão imersos e, assim, reduzem bastante a probabilidade de incêndios florestais.

Essas medidas, juntamente com a já conhecida de 2017, que limita o acesso dos turistas ao sítio arqueológico, servem para garantir que as gerações futuras também possam contemplar uma das criações mais espetaculares, bonitas e icônicas da história da humanidade.

Com informações UPSOCL

COMPARTILHAR

LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here