Essa alternativa usa energia solar e reduz a poluição causada por pneus e plásticos usados, além de melhorar a mobilidade urbana.

Em todo o mundo, viajar de trem é uma forma de transporte altamente vantajosa e popular também, principalmente pelo seu custo. Na melhor das hipóteses, você pegar o trem para ir ao trabalho, viajar, passear e outras atividades. Ainda mais na Europa.

Na Itália por exemplo, uma empresa procura desenvolver uma versão mais sustentável de uma infraestrutura crucial para o bom funcionamento das ferrovias do país.

Greenrail, com sede em Milão, desenvolveu uma tecnologia que permite a fabricação de trilhos com “matérias-primas secundárias”.

“Os trilhos da Greenrail são trilhos de ferrovia que têm as mesmas características mecânicas que os trilhos de concreto armado tradicionais, o que representa o padrão no mercado atual”, disse à CNBC Giovanni De Lisi, CEO da empresa.

O diferencial é que De Lisi teve a brilhante ideia de cobrir os trilhos com uma mistura de plástico e borracha de pneus velhos que foram reciclados para levar o sistema ferroviário a um futuro mais sustentável.

“Eles são feitos principalmente de plástico reciclado: plástico urbano e pneus velhos reciclados”, acrescentou De Lisi.

Como resultado, o custo de manutenção caiu em 50% e sem contar que os novos trilhos possuem uma durabilidade maior, podendo alcançar até 50 anos a mais do que os tradicionais, que geralmente têm uma vida útil de 40 anos. Para cada quilômetro de pista, esses novos trilhos reutilizam até 35 toneladas de pneus altamente poluentes e geralmente difíceis de reciclar.

A empresa também diz que um trilho da Greenrail pode incorporar painéis fotovoltaicos para permitir a captura de energia solar. “A idéia do Greenrail Solar surgiu da vontade de transformar a infraestrutura ferroviária de infraestrutura passiva em infraestrutura ativa”, acrescentou de Lisi.

“Os trilhos do trem são expostos ao sol 90% das vezes; daqui vem a ideia de coletar energia solar e transformá-la em eletricidade”, acrescentou.

Graças a esta iniciativa, o número de resíduos de plástico e borracha pode ser reduzido no país. Além disso, com a inovação para criar energia limpa, estão sendo feitos progressos para ajudar num um mundo mais sustentável.

Com informações CNBC

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO



Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

10 COMENTÁRIOS

  1. Que se corrija uma vez é aceitável e de certa importância para quem não souber distinguir as duas coisas, mas virem cinco corrigir o mesmo erro acho que não fazia falta nenhuma…………..!

  2. Raimundo Queiroz, nem todos os erros nascem iguais. Alguns são aquilo a que chamamos gralhas em português de Portugal (no Brasil também se chamam assim?) que são mera questão de digitação. Não são erros graves. Ou podem ser erros mesmo, mas continuam a não ser graves se toda a gente entender facilmente. Mas “trilho” por “dormente” é erro grave porque afecta a compreensão do texto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui