Há quase um ano eu e meu namorado decidimos “juntar os panos”. Acontece que eu vim de uma criação dentro da igreja evangélica, e por um bom tempo da minha vida, me ensinaram dentro da religião que eu deveria namorar, noivar e casar.

Pois bem, eu nunca sonhei o que sonharam pra mim. Eu sempre fui, digamos assim, fora dos padrões aos quais fui submetida. Eu nunca sonhei em casar. Eu nunca sonhei em ter filhos. Nunca gostei de brincar de boneca, nunca idealizei entrar em uma igreja vestida de branco. Essa sou eu, mas acho que quem sonha em casar deve realizar seu sonho. Mesmo assim, esse nunca foi o meu sonho.

Há quase um ano, eu e meu atual marido, decidimos “juntar os panos”. Invertemos completamente a ordem “natural” dos acontecimentos.

Fomos morar juntos, construir nossa casa e “casar”.

Eu não sou casada no papel. Mas sou no coração, no dia a dia, nas atitudes.
Quero sim comprar aliança mais pra frente (temos outras prioridades no momento), mas isso não significa que não somos, de fato, casados.

Somos mais que casados. Somos cúmplices, companheiros, amigos.
Somos mais que casados. Somos namorados, apaixonados, decididos.

As pessoas me olham torto só porque não tenho a bendita aliança, mas digo que sou casada. Por que é tão importante exibir para as pessoas que você tem uma aliança na mão?

Vejo muitos casais que usam aliança, casaram no cartório, igreja, mas vivem uma vida tão desunida. Nutrida por traições, enganos, sem amor, sem respeito. Eu não quero isso pra mim.

Não é um papel ou uma aliança que me une ao meu MARIDO. O que me une à ele é muito mais. Temos respeito um pelo outro, somos unidos como nunca, apaixonados. Entendem a diferença?

Eu não quero que você pense que estou dizendo que as pessoas casadas na igreja ou papel não são melhores que a gente. O que estou dizendo aqui é exatamente o contrário. Somos todos iguais, a única diferença é que cada um deve fazer aquilo que achar melhor, e claro, respeitar o outro, as decisões do outro.

Eu não vivo no pecado, como imagino que muitos aqui vão comentar ou pensar. Eu vivo feliz com minha escolha e o mundo ideal, seria se todas as pessoas apenas respeitassem as escolhas do outro.

Se você sonha em casar de branco, case. Invista seu dinheiro no seu sonho.
E se você não se encaixa no padrão, ligue o “FODAS”  pra opinião alheia e vá ser feliz da melhor forma que lhe convier.

Seja com aliança ou sem aliança.
Seja com papel ou sem.

Só seja feliz, com sua relação sustentada pela sua escolha que te faça melhor e mais feliz

Imagem de Scott Webb por Pixabay

COMPARTILHAR

LIVRO NOVO




Déborah Izy
Taurina, cerveja, ler, escrever, barzinhos, cinema, séries, filmes, super heróis, e amante da vida, acredito fielmente no amor. Gerencio a página em meu nome no Facebook: Déborah Izy. Espero que gostem e se identifiquem.

1 COMENTÁRIO

  1. Ótimo, adorei seu texto o amor só depende de respeito e fidelidade e consideração!Eu sou cadeirante casada e também muito feliz, meu marido não é portador de deficiência, somos casados há 35 anos e somos eternos namorados!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here