Batizado de CF33, o vírus desenvolvido em laboratórios da Austrália, finalmente foi aprovado para começar os seus testes em humanos. No início de 2020, pessoas com todos os tipos de câncer receberão o CF33 no que pode ser a cura mais importante do novo século.

Curiosamente, origem desse novo vírus é bem conhecida, pois trata-se da varíola bovina, organismo que estava extinto há mais de 200 anos.

A gigante da biotecnologia australiana Imugene, responsável pela inovação, projetou esse novo vírus. Em testes já realizados em com camundongos, a diminuição dos tumores foi um sucesso, o que habilitou a empresa a começar, no início de 2020, testes em pacientes com câncer de mama, melanoma, câncer de pulmão, bexiga, câncer de estômago e intestino.

O professor Yuman Fong, especialista americano e um dos que projetaram o vírus, contou quu a varíola bovina é inofensiva em humanos, misturando-o posteriormente com vários outros vírus que os testes prévios já indicaram que poderiam eliminar o câncer.

O tratamento funcionará a partir do momento em que os pacientes tiveram injetado o vírus diretamente em seus tumores, onde espera-se que o vírus infecte as células cancerígenas até que elas morram.

O novo vírus também teria outro papel importante, pois alertaria o sistema imunológico de que existem células cancerígenas no corpo, levando-o assim a procurar e matar outras células doentes. Ou seja, o vírus vai potencializar a defesa do nosso sistema imunológico.

Fong projetou o vírus no Hospital City of Hope, em Duarte, na Califórnia.

Fong atualmente está na Austrália para conduzir o chamado “estudo da cesta”, que será realizado na Austrália e em outros países, onde será registrado pacientes com câncer de mama triplo negativo, melanoma, câncer de pulmão, bexiga, câncer de estômago e intestino.

Os pesquisadores acreditam que todos esses dados servirão para mostrar onde o tratamento é mais eficaz mais rápido do que apenas simplificar e fazer testes para um tipo de câncer.

O professor Fong encontra esperançoso porque outros tipos de vírus mais específicos para matar o câncer já estão se mostrando êxito no seu combate para a preservação da vida humana.

O professor Yuman Fong que projetou o vírus Foto: News360

“Houve evidências de que os vírus poderiam matar o câncer a partir do início dos anos 1900, quando as pessoas vacinadas contra a raiva tiveram seu câncer desaparecido e entraram em remissão”, disse o professor Fong.

Pesquisas anteriores que usaram vírus para matar o câncer falharam porque os que foram usados usados eram muito tóxicos; outros tratamentos só conseguem lidar com câncer em células específicas, como pele ou tecido hepático.

“O problema era que, se você tornava o vírus tóxico o suficiente para matar o câncer, sem estar preocupado que também matasse o homem”, concluiu ele.

Com informações do News Australia

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here