Os veículos estão sendo testados em Petrópolis, Região Serrana do Rio de Janeiro, com o intuito de substituir de vez as charretes puxadas por animais na cidade turística.

Cada Tuk-tuk tem capacidade para transportar duas pessoas e usa uma motocicleta de 150 cilindradas.

“É um veículo que já funciona em outras cidades do país, como em Campos do Jordão, São Paulo e em alguns lugares do nordeste. Ele te uma capota totalmente removível, e temos um espaço atrás que pode ser usado tanto para malas, quanto para cadeira de rodas. A ideia é andar a no máximo 20 km/h, para o turista apreciar a paisagem, ver os atrativos da cidade”, disse o dono da empresa dos tuk-tuks ao site G1.

O fim do uso dos cavalos como tração de veículos foi escolhido por 117 mil pessoas em um plebiscito realizado em 2018.

Após homologação do resultado do plebiscito pelo TSE, a prefeitura de Petrópolis decretou a extinção da atividade, em março deste ano.

Esta é a quinta empresa a realizar testes na cidade, num total de 12 cadastradas.

O teste de três tuk-tuks foi acompanhado pela CPTrans nas ruas do Centro Histórico e por uma comissão especial formada especificamente para analisar a concorrência.

A verificação prática e operacional da empresa dos tuk-tuks segue até a próxima semana e o serviço poderá prorrogado, a critério da CPTrans.

Depois dos testes, as empresas terão que apresentar o Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI).

Todas elas, caso sejam aprovadas, deverão garantir a mão de obra dos antigos condutores das charretes puxadas por animais.

Com informações do G1

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO



Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui