O acesso Wi-Fi gratuito está disponível em shoppings, aeroportos, restaurantes, cafeterias, bibliotecas, transporte público, quartos de hotel – você escolhe. Essas redes são usadas por milhões de pessoas diariamente. De acordo com uma pesquisa recente da ITRC, três em cada quatro entrevistados disseram usar Wi-Fi público gratuito.

No entanto, o que a maioria das pessoas não percebe é que o Wi-Fi público gratuito não é seguro. Mesmo que exija uma senha para fazer login, isso não significa necessariamente que suas atividades online estão seguras. Você pode amar o Wi-Fi público, mas os hackers também! Portanto, se você usa Wi-Fi público sem proteção adequada, está arriscando sua identidade, privacidade e dinheiro online.

Se você não pode evitar redes Wi-Fi públicas, deve pelo menos garantir que esteja bem protegido ao usá-las. Felizmente, existem algumas dicas úteis que você pode seguir com segurança em redes Wi-Fi públicas:

  1. Use uma VPN

Uma VPN Brasil (rede privada virtual) é a opção mais segura para navegar em redes públicas. É uma das ferramentas mais úteis para ajudar as pessoas a manter suas informações seguras ao fazer logon em redes públicas. Garanta a sua privacidade na internet!

As VPNs criptografam o tráfego de dados e agem como um túnel protegido entre o cliente (navegador) e o servidor. Todos os dados que passam pelo túnel não serão visíveis para hackers e eles não poderão acessar suas informações e as atividades que você faz online.

Outro benefício potencial das VPNs é que elas mascaram seu endereço IP com o endereço IP de outro local. Você poderia estar fisicamente na Austrália, mas sua VPN mostraria que você está em um local diferente.

Nem todos os serviços VPN são criados iguais. Existem algumas VPNs gratuitas que são menos seguras que as pagas. As VPNs pagas custam algum dinheiro, mas oferecem segurança adicional às suas necessidades.

  1. Verifique a rede; Configurar e desativar o compartilhamento

Lembre-se de que os hackers são muito inteligentes, então é melhor navegar e jogar com inteligência. Leia o nome da rede com muito cuidado e pergunte a um funcionário da empresa se o link é legítimo. Você também pode solicitar o endereço IP da oferta. Como mencionado acima, os hackers costumam criar redes falsas, portanto verifique o nome para evitar ser vítima de um ataque.

Outra coisa importante a considerar, quando conectado à Internet pública, é se você realmente precisa ter as preferências de compartilhamento ativadas. Obviamente não! Portanto, logo após verificar a rede, desative a opção de compartilhamento de arquivos. O compartilhamento de arquivos geralmente é muito fácil de desativar nas preferências do sistema ou no painel de controle, dependendo do seu sistema operacional.

  1. Use HTTPS

Se você não tem acesso a uma VPN, garantir que você esteja apenas visitando sites criptografados também pode ajudar a proteger seus dados de algumas das ameaças.

Procure HTTPS no início do endereço de um site. Isso significa que a conexão entre o navegador e o servidor da Web é criptografada, para que todos os dados enviados ao site estejam protegidos contra escutas ou adulterações. A maioria dos navegadores também inclui um símbolo de cadeado no início do endereço para indicar que o site usa criptografia.

Como os hackers podem usar o Wi-Fi público para roubar sua identidade

Existem dois tipos principais de ataques através dos quais os cibercriminosos podem usar o Wi-Fi público compartilhado para obter acesso às suas informações pessoais e roubar sua identidade.

  1. Hackers na mesma rede

O objetivo final dos hackers é conectar-se a uma rede onde vários usuários já estão conectados, tornando as redes Wi-Fi públicas excelentes alvos. Depois que ele entra na rede, ele pode implantar suas táticas para controlar todos os dados e comunicações que dominam essa rede.

Uma das técnicas mais comuns usadas pelos hackers para interceptar dados de pessoas na mesma rede é conhecida como MITM (Man-in-the-middle). É aqui que os cibercriminosos interceptam as comunicações entre clientes (ou usuários de Wi-Fi público) e o roteador Wi-Fi público. Conseqüentemente, eles podem capturar e visualizar todos os dados recebidos e enviados.

Outro risco de estar na mesma rede que o hacker é a capacidade de compartilhar arquivos. Se você tiver o compartilhamento de arquivos ativado enquanto estiver na rede, o hacker poderá enviar arquivos infectados por malware.

  1. Hackers que criam um ponto de acesso Wi-Fi falso

Essa é outra técnica para induzir usuários desavisados ​​a ingressar em uma rede falsa criada pelo hacker. Com isso, eles podem acessar suas informações pessoais de suas contas sociais e credenciais financeiras e outras informações confidenciais que podem ser cruciais para o seu bem-estar. Eles também podem ter acesso aos seus arquivos, se a opção de compartilhamento de arquivos estiver ativada no seu sistema.

Outra tática é que, quando você se conecta à rede falsa, os hackers podem enviar malware no seu dispositivo enviando avisos falsos de uma atualização do sistema. Em vez de atualizar, eles instalam malware que pode transmitir informações confidenciais em tempo real, incluindo documentos, fotos, registros de comunicação do sistema, etc.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here