O padre João Paulo Araújo Gomes está famoso em Pernambuco e agora no resto do mundo por um simples motivo: ele resgata cães abandonados e os leva para a missa para que possam ser adotados pelos fiéis.

A iniciativa do padre acontece há 3 anos e vem tendo um feito bastante positivo na comunidade. O padre simplesmente não consegue ficar sem fazer nada quando encontra um cãozinho abandonado na rua. Ele imediatamente o resgata para depois conseguir com que alguém o adote.

O padre João ainda os alimenta, dá banho e pra finalizar: faz questão de todos eles estejam presentes nas missas.

O padre é defensor dos direitos dos animais e sempre faz publicações no Facebook sobre o seu posicionamento contra os maus-tratos.

Além disso, ele também compartilha constantemente o convite para adoções pelas redes sociais.

Algumas associações que já ficara sabendo da fama do padre, acabaram por levar outros animais para a Igreja, na esperança de que eles também sejam adotados por alguém.

O padre João já resgatou e ajudou dezenas de cães.

E no caso de algum dos cachorros não ser adotado, ele fica com ele e o leva pra casa.

Ele também recebe a ajuda de um veterinário, para o caso de algum deles precisar de atendimento.

Graças ao bom coração e gestos do padre,o número de cães abandonados nas ruas de Gravatá está diminuindo consideravelmente.

Ele pede sempre que comunidade se engaje e chame outras pessoas, para que assim surjam novos interessados em adotar mais animais.

Com informações do Hypness

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

1 COMENTÁRIO

  1. Um líder religioso como todos deveriam ser, professando sua crença assim como todas deveriam ser professadas, além de cultos, rituais, ostensórios e celebrações, acolhendo os excluídos no mesmo chão sagrado onde Deus reside. São cães, mas poderiam ser crianças e velhos, doentes, excluídos e marginalizados, não importa para onde se volte o olhar de quem se compadece, ajudando quem padece, praticando a religião em nome Dele, menos com fé e mais com obras. Provável que a divindade espere mais do que apenas missas incensadas sob vitrais celestiais, ante o esplendor dos ostensórios onde se pretende comungar com Ele nos altares preciosos e rendados, porém nem sempre merecendo essa bendita chance de estar perto, porque distante Dele, ainda que fisicamente esteja ali. Certamente através de humanos braços é que se estende o Amor Dele, realizando a caridade e sentindo a dor do outro, porque anjos estão ocupados no Céu, compilando os valores, deméritos e méritos, os nossos, incipientes ainda, mas na Terra, onde se planta e colhe e onde apenas ceifa quem semeia, nem sempre humanos estão vivendo para serem bons ou menos piores do que foram. Padre João apostou nisso, exemplificando e dividindo sentimentos com seus fiéis presentes, humildemente convidando-os a serem como ele, fazendo o que ele faz, para que em outros templos também façam como Deus quer que seja feito no mundo inteiro

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here