Pedro Ortega tinha apenas 11 anos quando teve a ideia de ajudar a sua avó analfabeta com os desenhos. Ainda hoje ele desenha pra ela para ajudá-la.

Encarna Alés, hoje com 74 anos, precisou deixou a escola aos oito para trabalhar e nunca teve a oportunidade de aprender a ler ou escrever. Ela sempre gostou falar com os amigos amigos e familiares no telefone, mas não conseguia ler os nomes que ficavam juntos dos números

Foi então que o seu neto resolveu ajudá-la. Pedro hoje tem 31 anos, e contou que só agora resolveu compartilhar o seu segredo com a avó, e acabou viralizando nas redes sociais.

“Pensamos nisso juntos. Ela me diz algo sobre cada pessoa e eu desenho para ela. Temos esse sistema há 20 anos”, disse Ortega para a BBC News.

“Ela teve uma vida típica de muitas mulheres trabalhadoras de sua época. Ela foi forçada a sair da escola para trabalhar em uma padaria e sustentar a família. Ela recebia comida como pagamento, e não dinheiro”, acrescenta.

Segundo relatório divulgado pelo Instituto de Estatísticas Nacionais, mais de 700 mil espanhóis não sabem ler nem escrever. Entre os analfabetos, cerca de 400 mil possuem mais de 70 anos.

crédito das fotos: Pedro Ortega/Arquivo pessoal

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

1 COMENTÁRIO

  1. Em qualquer idade se pode ser alfabetizado e Pedro poderia ser o seu incentivador e mestre porque amor e paciência com sua avozinha ele já provou que tem. Porém fundamental que ela descubra de quanto é capaz e seja muito mais feliz do que já é, aprendendo a ler e a escrever.Ainda é tempo, mãos à obra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here