A matéria mais popular da Universidade de Yale atualmente, que tem mais de três séculos, é a felicidade. E agora o curso pode ser feito gratuitamente online.

O curso chamado Psychology and the Good Life(Psicologia e a Boa Vida, em tradução livre) virou um sucesso instantâneo.

Criado no ano 2018 por Laurie Santos, professora de psicologia da universidade, ele mistura noções abstratas com práticas e técnicas concretas, combinando psicologia com a aplicação de ciência comportamental na vida cotidiana.

Todo o conteúdo será em inglês, mas dá pra colocar legendas em português, espanhol e em outras línguas.

Ao todo, mais de mil alunos já se matricularam no curso, o que o torna o mais popular da história da universidade, uma das mais prestigiadas dos Estados Unidos.

O curso será dividido em tópicos semanais:

. equívocos sobre o significado de felicidade
. por que nossas expectativas são tão ruins
. como superar nosso próprio viés
. coisas que realmente nos fazem felizes
. como praticar as estratégias

As aulas incluirão vídeos, leituras opcionais e atividades diárias que ajudarão o aluno a desenvolver e manter hábitos felizes.

Apenas o certificado de conclusão é cobrado e custa US$ 49 dólares – menos de R$ 200.

O curso inteiro vai durar cerca de 19 horas e pode ser feito no ritmo escolhido por cada estudante.

Com informações da Galileu

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

1 COMENTÁRIO

  1. He, he, tem curso pra tudo hoje em dia, até de “como andar pra frente” mas antigamente eram aqueles cursinhos básicos de culinária que ensinavam como fazer um arroz ou fritar um ovo que davam até diploma (!), ou de “como cuidar do seu bebê sem traumas para ele e para você”, ou de etiqueta, capazes de ensinar como arrumar uma mesa com elegância, com aquele monte de copos e talheres que o povão nem sabe onde coloca na hora da fome, um PF ou uma quentinha, já tá de bom tamanho, mesmo porque difícil reunir a família em volta da mesa sem que seus componentes estejam falando demais, ocupados no celular, claro. Porém a noção de felicidade varia muito de pessoa pra pessoa, ser feliz para o homem-bomba é explodir o maior número de pessoas e ele junto, para alcançar a glória celestial (!); ser feliz pra ele é isso, eu hein! Pegando mais leve, que a primavera ta só começando, bendita seja, o problema é que estão procurando a felicidade lá fora, quando ela tá DENTRO, gente! Neguinha muda de emprego, de casa, de marido, de carro, muda a cor do cabelo e o modelo do sutiã, muda de país e muda de conversa e geralmente acaba no sofá do psicanalista pagando aquela nota preta por apenas uma hora de papo impessoal para ver se a encontra, desconhecendo que seu analista também a procura só que não confessa, vai perder cliente se fizer isso. Também não vai acha-la no seu mapa zodiacal, nem nas previsões do oráculo, tampouco o pastor ou o padre vão informar, porque não sabem nadica de nada, apesar da pose. Outros vão apelar para as “simpatias”, banhos de descarrego, benzeduras e rituais esdrúxulos, porque, cá pra nós, a galera quer ser feliz, quem não quer é paranóico, é ou não é? Procura daqui, procura dali até dar com os burros nágua, mais infeliz e exausta do que antes de começar a procura, subindo e descendo montanhas para mais uma sessão com o guru da vez que parece estar mais zen do que a gente, mas será que está mesmo? No entanto a FELICIDADE é outro departamento, bota oooooutro nisso. É como a cor dos olhos ou da pele. Se você nasceu negra vai ser difícil ficar branca e sem tem olhos castanhos, a não ser com lentes de contato, você vai fecha-los um dia para o mundo sem conseguir torna-los verdes. Impossível desprender a FELICIDADE de alguém que descobriu que a possui, porque ela é pele e unhas, seu DNA e sua digital, inconfundível e única, desnecessário procura-la se você já nasceu com ela. Isto porque FELICIDADE não é “apenas” ser feliz, seria pouco, fosse só isso. É principalmente sacudir a poeira e dar a volta por cima, lições existem não somente nas festas, no pranto silencioso e conformado, sem desespero e na paz, ELA está. Na superação de ocorrências infelizes, na frustração, no luto e nos prejuízos, ELA ESTÁ e sempre estará onde você estiver, se fizer parte dela, se já nasceu vestida com ela, em sua inocente nudez de pequenino ser, que mesmo antes de alfabetizado, já sabe ler mensagens dela, quando chora sem birra ou exigências descabidas, adivinhando que a vida é bela, tudo passa, é preciso crescer e transcender para ser melhor e mais bonito, porque FELIZ já se é. Se você ainda não a encontrou na singela e pequenina lágrima dos seus dias de sombra, quando tudo desaba ao redor e sob seus pés, dificilmente a encontrará de verdade, quando fogos de artifício e luzes coloridas estiverem celebrando alguma coisa fora de VOCÊ.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here