Logo após nascer, a pequena Olivia foi abandonada num orfanato. Entretanto, na fila de adoção, ela foi simplesmente rejeitada por 10 famílias. O motivo disso? Olivia é soropositivo: contraiu o vírus da imunodeficiência humana (HIV) ainda na barriga de sua mãe.

Mas mesmo depois de tantas rejeições, a menina conheceu Damian Pighin e Ariel Vijarra, um casal argentino que estava à procura de uma criança para adotar há vários anos.

Assim que se encontraram pela primeira vez, o casal se apaixonou pela bebê e decidiu iniciar todo o processo legal para a levarem pra casa.

O tratamento com medicamentos consegue controlar a ação do vírus HIV em Olivia, de modo que ele terá uma vida tranquila e estável, sem maiores complicações.

Segundo seus pais, graças à eficácia do tratamento, o HIV não é mais detectável no corpo da menina.

Hoje, eles ainda são pais de outra menina adotada além de Olivia: Victoria. O casal trabalha voluntariamente em uma ONG que auxilia casais a adotarem filhos considerados “indesejados” pela maioria.

Tanto Olivia quanto Victoria possuem a mesma idade, quando ambas completam 5 anos no final deste ano.

Fonte: Bored Panda/Fotos: Reprodução/Facebook @avijarra

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here