Um dos astrônomos mais famosos e conceituados do mundo, Carl Sagan, disse uma vez que a Terra é “um ponto azul pálido” em um canto perdido da Via Láctea. Essa característica azul do nosso planeta se deve ao fato de que temos 70% dele composto de água. Por mais incrível que pareça, os cientistas não sabem ao certo de onde veio a água daqui ou se ela é realmente oriunda do planeta.

Uma das teorias afirma que a “nossa” água veio na verdade na forma de gelo e a bordo de asteroides que colidiram com o planeta, durante a era de Hádico na primeira fase da era pré-cambriana, cerca de aproxidamente 4,6 bilhões de anos atrás.

Isso significa que a água é mais antiga que o Sol ou até a Lua do nosso sistema solar. A pessoa responsável por essa interessante teoria é a Dra. Natalie Starkey, geoquímica da Universidade de Edimburgo, que publicou sua pesquisa na prestigiada revista New Scientist.

Com base na sua investigação, eles compararam amostras de rochas lunares e terrestres e perceberam que ambas são feitas dos mesmos componentes, o que reforça a teoria de que a Lua se formou ao romper de um fragmento da Terra durante uma colisão com outro corpo celeste.

Mas isso não é tudo, a verdadeira descoberta ocorreu quando os pesquisadores palpitaram que 70% da água da Terra já estava presente antes da colisão que formou a própria Lua.

Essa descoberta levou Starkey e sua equipe a novas perguntas:

“Isso nos leva à conclusão surpreendente de que a água em nosso planeta não é apenas mais antiga que a lua. Mas deve vir do espaço interestelar, o que significa que é mais antigo que o próprio sol. É difícil descobrir como ele sobreviveu ao entrar no sistema solar. Mas uma vez eliminado o impossível, isso leva a essa conclusão inevitável.”

Talvez o futuro do nosso planeta, bem como a resposta aos problemas iminentes que enfrentamos com escassez de água, dependa apenas da compreensão do passado da nossa água e de sua origem interestelar.

Fonte indicada: Nation

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

1 COMENTÁRIO

  1. Se continuarmos poluindo os oceanos, como temos feito, muito provável que o pálido azul da Terra mude para cinza ou preto, e de alguma nave espacial se possa vê-la, chorando lágrimas de sangue por nós, os pecadores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here