Formar uma família homoparental é sempre um desafio. Não apenas porque existem muitos países onde a adoção por pais do mesmo sexo não é legal, mas também porque os preconceitos e dificuldades que eles enfrentam no processo de adoção, mesmo quando legal, fazem com que muitos casais pensem em desistir de sua tentativa de iniciar uma família.

Richard Kocher

E, portanto, possivelmente, Richard Kocher e seu marido estavam cheios de dúvidas quando uma mãe biológica os selecionou como os pais adotivos de sua filha. Uma vez que, provavelmente, além dos preconceitos contra os quais eles seriam alvos, havia também a possibilidade muito alta da criança nascer com alguma deficiência física ou mental.

Richard Kocher

Um grande desafio, que eles, como casal, não previram na intenção de querer se tornar pais. E eles foram preenchidos com perguntas sobre ter tempo suficiente e se eles poderiam prestar os cuidados adequados para quem seria sua filha. “Seríamos o suficiente para ela?” Eles vieram a se perguntar de acordo com uma publicação no Love What Matters.

Richard Kocher

E foi assim, devido a dúvidas, que eles levaram algum tempo para pensar sobre o assunto. Eles pediram conselhos a médicos, familiares e amigos com posições diferentes. Não esquecendo que eles também realizaram uma pesquisa minuciosa na Internet para entender melhor o que eles poderia enfrentar como pais. E depois, eles decidiram fazer uma pausa e ir para o Canadá esquiar. Depois de longas conversas, eles tomaram uma decisão.

“Adoção era o que era melhor para a criança, não os sonhos e fantasias dos pais. A verdade era que essa garotinha precisaria que os pais a amassem, não importa o que acontecesse. Se ela nunca sair de casa ou frequentar a faculdade, ainda nos preocuparemos com ela. Escolhemos a adoção da barriga de aluguel como um caminho para a paternidade, porque queríamos um filho que já estivesse no mundo e precisasse de pais”. – Richard Kocher escreveu para Love What Matters.

Richard Kocher

Finalmente eles disseram sim e a adotaram. Eles a conheceram e a levaram para casa 24 horas depois. “Apesar de pequena, foi perfeito”, confessou Kocher. Atualmente sua filha ainda é pequena, mas é curiosa e corajosa. Ela quer fazer de tudo, desde esquiar a jogar futebol. E todos os anos os três retornam à mesma estação de esqui, onde os pais decidiram aceitar o desafio da paternidade. O importante é que não falta amor nessa família!

Texto traduzido e adaptado do site UPSOCL

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here