Para muitos, a velhice é sinônimo de perdição. Com o tempo, o corpo gradualmente se degrada, a força é perdida e a visão piora; Aquela máquina bem lubrificada que você tinha quando era jovem está perdendo valor até que eventualmente se torne lixo … bem, não é assim, agora há mais possibilidades de manter uma boa condição física até o fim da vida.

Acontece que a cientista espanhola Pura Muñoz-Cánoves, professora de biologia celular na Universidade Pompeu Fabra, em Barcelona, ​​disse em entrevista à EFE que o corpo começa a envelhecer depois dos 25 anos. Muito antes de todos acreditarem, certo?

A cientista define o envelhecimento como “o declínio funcional de todos os tecidos e órgãos do corpo; é o fator de maior risco, sem dúvida, de doenças cardiovasculares, câncer ou diabetes”. Isso significa que o corpo humano está se tornando cada vez menos preocupado com a manutenção da funcionalidade dos tecidos musculares.

“Com o passar do tempo, acumulamos danos que as células do corpo consertam. Quando o organismo é jovem, é muito fácil se livrar dos resíduos. O que começa a falhar é precisamente essa capacidade de limpeza e isso cria uma toxicidade que, por sua vez, faz com que as células não sejam capazes de lidar com essas proteínas não funcionais e gerem um maior estresse intracelular”. Pura Muñoz-Cánoves, bióloga, para a EFE

A bióloga diz que enquanto o corpo envelhece progressivamente ao longo do tempo, aos 80 anos há um declínio acentuado no estado do corpo devido ao peso da idade. No entanto, Muñoz-Cánoves disse que o envelhecimento também depende de outros fatores, não apenas do passar dos anos.

“Somos o resultado de nossa genética e epigenética (marcas químicas que controlam a primeira). Com o que herdamos podemos fazer pouco, mas a epigenética está intimamente ligada ao estilo de vida, como comemos, nos exercemos e até na educação. Mais e mais eles nos fazem envelhecer pior ou melhor.” Pura Muñoz-Cánoves, bióloga, para a EFE

A cientista ressalta que esses avanços na detecção de alterações celulares são uma grande ajuda, pois, embora o envelhecimento seja um processo inevitável, medicamentos podem ser inventados para tornar o processo mais suportável e prevenir mais doenças.

Conclusão: A velhice não pode ser evitada, então você tem que assumir que isso acontece e aprender a se amar como é!

Matéria traduzida e adaptada do site UPSOCL / Imagem de capa: Australian Laser

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

1 COMENTÁRIO

  1. Na mesma proporção em que rugas aparecem, ficamos mais sábios. Na juventude se costuma achar que o mundo nos pertence mas, com a idade descobrimos que somos apenas parte dele, nem sempre a mais importante ou a que valha a pena. Na juventude, às vezes, atropelamos pessoas e coisas, intencionalmente ou não, deixando lágrimas em caminhos alheios, por conta do despreparo e da incompetência em reconhece-los tão importantes ou mais, do que o nosso. Por isso, quando a velhice chegar com suas limitações e impedimentos físicos, utilizemos as asas da experiência e do aprendizado adquiridos, usufruindo a visão de conjunto do alto da montanha, que nos faltava para julgamentos imparciais e justos, agradecendo humildemente o tempo novo de vivenciar novas lições, sem a preocupação excessiva com o corpo físico, naturalmente em processo de desgaste natural do tempo, aceitando a própria imagem sem comparações inúteis com outros rostos. Hora do desapego, do desprendimento de quinquilharias inúteis e de berloques desnecessários que considerávamos tão imprescindíveis, mas não são. Hora de reparar os danos causados na intemperança da mocidade, de voltar sobre os passos com mais cuidado, se possível devolvendo a cada rosto o sorriso que roubamos dele, sem direito algum de entristece-los. Hora de caminhar para dentro, que essa viagem individual é sagrada, intransferível e inadiável e esse tempo que nos obriga a andar mais lentamente, também nos ensina a correr menos riscos, lendo com mais atenção as placas na estrada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here