Através das palestras do filósofo Mario Sergio Cortella e diversas leituras, aprendi algo que levo profundamente comigo, o conceito de prioridade. Ele costuma dizer: “Quando uma pessoa diz que não tem tempo para alguma coisa, na realidade ela está dizendo que aquilo não é prioritário para ela, não é importante”.

Tem um pensamento muito bonito do escritor Rick Warren, que vai nessa linha e nos ajuda imensamente a compreender melhor nossas prioridades! Leia com bastante atenção!

******

“A importância das coisas pode ser medida pelo tempo que estamos dispostos a investir nelas. Quanto maior o tempo dedicado a alguma coisa, mais você demonstra a importância e o valor que ela tem para você. Se você quiser conhecer as prioridades de uma pessoa, observe a forma como ela utiliza o tempo”.

Rick Warren

******

Há um mar de reflexões a partir dessas palavras. Algo que considero fundamental é a individualidade. Cada pessoa tem o livre arbítrio para escolher o que a faz feliz, o que gera realização e faz os olhos brilharem. Um erro que muitos cometem é pensar que aquilo que é incrível e fascinante para si também será para as outras pessoas. Para algumas até pode ser, mas para muitas outras não.

Por exemplo. Tem pessoas que amam ir para a praia num dia de domingo e pensam que todos os amigos amam do mesmo jeito. Aos que ainda não se trabalharam esse lado das prioridades podem pensar assim: “Mas como essa pessoa, num dia de folga, com um sol tão bonito, tendo a carona garantida, ainda assim prefere ficar em casa?”. Sim! Ela prefere mesmo! Algum problema com isso?

O Rick Warren enfatiza o OBSERVAR. Se aprendermos a observar mais, vamos perceber que muitas vezes o que investimos energia, tempo, dedicação etc. para outras pessoas pode não ter essa importância. Às vezes algumas pessoas chegam a ser “sem noção” e falar barbaridades!

Até já conversei com algumas pessoas sobre o meu relacionamento de amor com a escrita. Se tem algo que me deixa desapontado é quando alguém chega pra mim dizendo assim: “Legal Isaias você escrever num blog. Que hobby bacana!”. Hobby? Como assim hobby? Essa palavra significa “distração”, “passatempo”.

Escrever é algo que dedico amor, energia, tempo, esforço… Não consigo imaginar minha vida sem poder escrever. Hobby no meu caso pode ser ouvir música, jogar videogame, mas escrever, jamais!

Para escrever, às vezes as inspirações surgem depois de horas lendo e fazendo esse exercício intelectual de assimilação das ideias contidas nos livros ou artigos! Isso está longe de ser um hobby. No entanto, reitero que é algo que amo fazer. Faz parte da minha missão de vida trabalhar com esse lado mais teórico.

Quando observamos com atenção como as pessoas ao nosso redor utilizam o tempo, até os relacionamentos interpessoais melhoram. Outro exemplo bem objetivo! Algumas pessoas adoram se exercitar na academia, ou correr, ou fazer vários esportes na semana e dedicam muitas horas nisso. Elas buscam um corpo escultural, saudável e com um percentual de gordura bem pequeno. Seus melhores amigos serão pessoas com essa mesma vibe. Se você é bem diferente, daqueles que só faz caminhadas aqui acolá, ou odeia academia etc. Não adianta convidá-las para algo que as deixe totalmente fora desse universo esportivo, porque elas ou não vão ou se sentirão bem pouco à vontade entende? E está tudo bem! É maravilhoso que seja assim.

Eu vejo dessa maneira sabe? É bonito ter tanta diversidade nas prioridades! É a partir dessas diferenças que a sociedade desenvolve a interdependência, que é a ajuda mútua. Aquilo que preciso e que não dedico muito tempo e energia, busco com aqueles que se dedicam. Simples assim…

Veja que interessante! Quem cozinha divinamente e ama fazer isso pode vender essa comida ou trabalhar num restaurante para alimentar os que não cozinham bem, ou pela vida corrida precisam comer fora de casa.

Os que se dedicam nos estudos se tornam professores ou pesquisadores, levando conhecimento para os mais diversos nichos.

Os que amam as artes, desenham, pintam, fazem esculturas, molduras, simulações computacionais etc. Quem aprecia retribui tudo isso pagando pelos serviços ou contribuindo ao visitar museus, estúdios, galerias, exposições…

Os que se dedicam à música, passam horas ensaiando, estudando arranjos, cifras, partituras etc. E como resultado alegram a vida de centenas, milhares de pessoas, e as retribuímos assistindo aos shows, comprando as músicas na internet ou vendo os vídeos no youtube…

Essa dinâmica é muito interessante quando conseguimos enxergar tudo isso!

Enfim. Aquilo que dedicamos tempo, energia, vontade, são as nossas prioridades! Cada um tem as suas e um grande aprendizado é observar essa dinâmica e respeitar as escolhas de cada um…

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Isaias Costa
Bacharel em Física. Mestre em Engenharia Mecânica e Psicanalista clínico. Trabalha como professor de Física e Matemática, mas não deixa de alimentar o seu lado das Humanas estudando a mente humana e seus mistérios, ouvindo seus pacientes e compartilhando conhecimentos em seu blog "Para além do agora", no qual escreve desde 2012.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here