Sobreviver ao câncer é o maior objetivo de cada pessoa que enfrenta esta doença. A ciência nos últimos anos está avançando de forma muito positiva e isso, sem dúvida, contribui para uma taxa de sobrevivência mais alta. Agora, o que acontece depois de terminar o tratamento? Como a vida do paciente está tentando voltar ao normal após esse período de desgaste físico e psicológico?

Algo que as instituições médicas freqüentemente negligenciam são os desafios psicológicos que uma pessoa enfrenta quando termina seus ciclos de quimioterapia e recebe a notícia de que está tudo bem. À primeira vista, pode parecer que a primeira coisa a experimentar é alívio e felicidade; Mas aqueles que passaram pela complexa jornada do câncer sabem que nem sempre é esse o caso.

Depois desse diagnóstico esperado, um segundo estágio sempre chega. As revisões começam, que duram pelo menos cinco anos e as colocam novamente antes da angústia de uma recaída. Da mesma forma, há muitas emoções impregnadas, muitos sentimentos que nem sempre sabem como manejar ou desabafar. Quer queiramos ou não, a sobrevivência de um câncer tem um alto preço psicológico que nem sempre é levado em conta.

Os efeitos médicos e psicológicos do câncer são conhecidos há muitos anos. No entanto, é agora que está começando a mostrar que a própria sobrevivência implica entrar em uma nova fase diferente da trajetória do câncer, mas igualmente importante.

Sobrevivendo ao câncer: sequelas físicas e psicológicas

O cabelo cresce de volta. Deixa de viver naquelas salas onde passaram horas intermináveis ​​ligadas a um caminho onde a quimioterapia viaja. O rumor desses dias, sensações, dor, visitas cirurgiões hematologista, as faces do amigável auxiliar … Tudo isso está sendo deixado para trás na memória, um pesadelo de sentimentos não correspondidos, a meio caminho entre o pânico e espero.

Sobrevivência ao câncer vai além da doença em si. Tanto é assim que psicólogos especialistas em oncologia sabem que a pessoa é obrigada a dar forma a um novo estágio da vida, que ainda está ligado de muitas maneiras à própria doença. As sequelas que permanecem, muitas vezes, as forçam a estarem atentas a novas cirurgias (como a reconstrução da mama após uma mastectomia).

Desta forma, algo que é apontado pelas organizações de saúde, é que o apoio aos sobreviventes de câncer é algo indispensável que está sendo negligenciado. Além disso, a família também exige, em muitos casos, apoio especializado para lidar com tudo o que viveu e, por sua vez, para entender a realidade pessoal que essa mãe, pai ou filho que superou o câncer, está passando.

O que um paciente experimenta após o tratamento?

Cada pessoa vive sua doença e sua sobrevivência subseqüente de uma maneira particular. Cada experiência é única e depende muito da personalidade, do apoio que é recebido e também do tempo gasto com intervenções e tipos de tratamentos. No entanto, em média, quando uma pessoa sobrevive a um câncer, é comum que essas coisas aconteçam:

Problemas físicos

. Cansaço recorrente

. Mudanças na memória e concentração, que é conhecido como chemobrain.

. Neuropatias (dores associadas a alterações no sistema nervoso). Exemplos disso são formigamento nas mãos e nos pés, sensação de queimação, falta de jeito do motor, problemas para levantar o peso …

. Linfedema e inchaço (especialmente após o câncer de mama).

. Problemas na digestão, no intestino …

. Mudanças de peso

. Problemas orais

. Doenças e distúrbios orgânicos associados a intervenções e sequelas da doença.

Problemas psicológicos

. Baixa autoestima devido a possíveis alterações físicas.

. Problemas para liberar emoções.

. Há uma necessidade de dar um novo significado à vida. A mente determina que eles se sintam felizes em superar a doença, mas esse sentimento nem sempre aparece. Medo e angústia continuam em muitos casos.

. Incerteza se eles podem executar da mesma maneira no trabalho.

. Possíveis problemas no relacionamento do casal.

. Também é comum experimentar a chamada “síndrome de Damocles”. É sobre esse medo constante que em algum momento, o câncer vai voltar novamente. É uma angústia recorrente, uma sombra que é colocada sobre a pessoa como uma espada que pode cair no momento mais inesperado.

Seguir em frente, como fazer isso?

Se enfrentar um câncer pode se tornar o estágio mais difícil de uma pessoa, ele também é, de certo modo, capaz de sobreviver a ele. Algo que devemos saber é que mesmo que uma pessoa tenha alta aos 5 anos de idade e considere que a doença tenha diminuído, outros problemas podem aparecer. Existem doenças de início tardio, e existem sequelas da doença e do tratamento que, em muitos casos, tornam-se crônicas.

Algo que está faltando para aqueles que vencem o câncer, é a falta de acompanhamento e supervisão médica e psicológica de seu estado, uma vez que são dispensados. Muitos se sentem sozinhos, desacompanhados e sentem que não desfrutam de uma boa qualidade de vida. Além do mais, sobreviver a um câncer às vezes envolve não perceber uma compreensão real por parte de seu ambiente mais próximo.

Porque enquanto todos têm como certo que eles devem se sentir afortunados em superar a doença, há pessoas que se sentem incapazes de experimentar alegria e felicidade.

O que fazer nesses casos? O ideal é ter grupos de apoio. Ser capaz de falar com pessoas que passaram pela mesma coisa sempre ajuda. Da mesma forma, é essencial cuidar de nossos hábitos de vida, de alimentar, fazer mudanças e colocar novos propósitos no horizonte para recuperar o sentido da vida e a projeção do futuro.

Por último, mas não menos importante, devemos contar com a ajuda de profissionais especializados nessa área. Médicos, psicólogos, terapeutas … Há um excelente grupo de banheiros bem treinados que podem nos ajudar da melhor forma nesta nova etapa.

Artigo escrito por Valeira Sabater para o site La Mente es Maravillosa
Imagem de capa: Pexels

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here