Na vida estamos expostos a cometer erros, a viver decepções, quedas, fracassos e tristezas, da mesma forma que aprendemos, experimentamos, temos sucessos e realizamos, cada um faz um espaço em sua vida pelo que mais gosta e pelo que realmente imprime motivos para seguir em frente.

De tudo o que vivemos, sabedoria é aprender, ter a disposição de seguir em frente e aproveitar o que vivemos, apontar sempre é mais fácil, julgar e culpar os outros é uma prática de muitos, mas longe de progredir é por isso que com essa atitude, só ficamos presos em nossos velhos hábitos, deixando de lado a maravilhosa oportunidade de observar, identificar e corrigir: ou seja, de aprender com nossas ações e ter a capacidade de nos transformar.

Quando colocamos todos os nossos males no exterior, dificilmente podemos encontrar os ensinamentos que a vida nos traz, nos cegamos para nossos próprios erros e somos incapazes de nos abrir à compreensão, por sua parte quando somos capazes de admitir fracassos, estamos aceitando a oportunidade. para aprender, para experimentar e ver claramente onde a falha foi ou simplesmente o que não estamos fazendo da melhor maneira.

É sempre mais fácil ver as falhas dos outros, apontar os outros quando algo dá errado ou simplesmente quando o resultado não é o esperado, as responsabilidades são sempre mais leves quando podemos culpar os outros, essas ações que sentimos podem nos libertar outros, e mesmo antes de nós mesmos, apenas nos distanciam da sabedoria, porque viver na negação de ver os erros e nossas próprias falhas, apenas dificultará a tarefa de progredir, porque os erros são sempre os melhores professores.

Na vida devemos ter a capacidade para tudo. Viver apontando para os outros é uma tarefa simples. Sempre ter um agente externo para justificar alguma falha pode se tornar uma tarefa fácil, mas sem perceber, não estamos prejudicando o outro exclusivamente, o pior mal que fazemos a nós mesmos, porque criamos uma barreira ilusória entre o que é e o que pensamos que realmente é, esse modo de vida te pega em uma falácia de vida que você até consegue agir automaticamente diante de seus erros e você sempre encontrará algum culpado, que justifique suas ações.

A parte mais difícil da sabedoria não é a capacidade de envolver os outros e de transmitir os seus supostos ensinamentos, é realmente fazer o mesmo consigo mesmo, ter o bom senso e a humildade de saber quem você é, conhecer a si mesmo e corrigir suas inclinações, isso também inclui a capacidade de enfrentar as coisas, enfrentar todos os obstáculos e situações que cruzam nosso caminho e que sempre seria mais fácil endossá-lo para outra pessoa.

Tire o medo da sua vida, não tenha medo de cometer erros, aprenda, viva e experimente, não sinalize ou julgue, ou sempre procure um culpado estranho para você, mais lucro você sempre tirará daquelas ações que você assume, do que daquelas para conforto, medo ou simples ignorância que você passa para alguém tentando proteger-se.

Fonte indicada: Rincón del Tibet
Imagem de capa: Pexels

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here