Por Cecilia Sfalsin

Nem todos os dias são fáceis pra nós, e às vezes só queremos um canto chamado nosso para desabafarmos com Deus as nossas incompreendidas dores. Aquelas sabe, que não contamos pra ninguém, mas que martelam dia e noite no nosso coração.

Todos nós passamos por isso, e quando aperta, quando incomoda, quando dói além da conta, a gente se retira para se reerguer de um jeito diferente, sem atropelarmos a nossa fé, e a nossa vontade tamanha de vencer

Hoje eu vim dar-te um abraço em forma de palavras, e dizer a você que Deus esta no controle de toda e qualquer situação na sua vida, e por mais-que-tudo pareça tão difícil de se resolver, na dimensão espiritual em que Ele batalha por você, há anjos guerreando a seu favor. VOCÊ NÃO ESTÁ SÓ.

Há um exército lutando pela sua causa. Exatamente hoje, eu vim dizer a você que o que os nossos olhos não veem, a nossa fé constrói, e por mais distante ou impossível que pareça ser o seu sonho, o Senhor trabalha nEle de uma maneira inexplicável. Sim, os sonhos dEle são maiores pra você, e são extraordinários também. Eu creio nisso, e sei que Ele não dorme. Fique bem!!

Via Bem Mais Mulher

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

1 COMENTÁRIO

  1. Nossas dores podem ser incompreendidas, mas não doem por acaso. Não se leva um bebê para ser espetado, segurando-o com força, enquanto ele esperneia e chora, porque se é um pai desnaturado ou sádico, mas para prevenir-lhe de doenças mais graves do que uma simples espetada. Existe muita injustiça no mundo mas não existem injustiçados, todos estamos no lugar certo, por mais desajustados nele e cercado das pessoas certas, por mais nos contrariem. Somos senhores de nossas escolhas, mas escravos nas consequências delas. O que parece castigo, é apenas colheita, ninguém paga sem dever porque a cada um segundo suas obras, de mal ou de bom é dando que se recebe. Nenhuma oração tem o poder de impedir que a ponte caia ao passarmos por ela, de que o raio nos atinja no meio da multidão, mas todo o apelo sincero é atendido, nem sempre com aquilo que pedimos mas sempre com o de que mais precisamos para não ficarmos doentes e sermos felizes. Deus tem sim, o poder de conceder força e coragem, bravura e ânimo, estímulo e incentivo mas não carregará nos ombros a cruz que nos compete carregar, porque o calvário de cada um tem nele o nome gravado de quem o precisa percorrer, seguindo Quem vai à frente, levando uma cruz também.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here