É verdade que todos nós temos bondade e maldade como parte de nosso ser, no entanto, há muitas pessoas que foram responsáveis ​​por alimentar esse lado cheio de luz ao ponto de que a escuridão não tem muito espaço para se manifestar.

Boas pessoas passam a vida tentando deixar os outros mais leves, tentando conseguir um sorriso em um rosto triste ou amargo, indo semeando bem em todos os lugares e não como muitos fazem, esperando pela colheita, o momento certo para cobrar um favor, ou esperando na caixa de reconhecimento. Eles fazem isso espontaneamente, porque nasce para eles, porque isso alimenta a alma.

Pessoas boas parecem ter um senso mais desenvolvido para ouvir a divindade que todos temos dentro, entendendo os verdadeiros propósitos de nossa existência. Sem hesitar, eles são capazes de fazer sacrifícios em suas vidas, ajudando aqueles que precisam.

Eles não prestam muita atenção às pessoas ingratas ou àqueles que esquecem aqueles que se aproximaram deles em certos momentos de suas vidas, para eles é mais do que suficiente ter feito o que estava ao seu alcance para colaborar com outra pessoa e ninguém as marca negativamente gerando neles um gosto ruim por ter feito o que consideravam correto.

Eles não são juízes de ninguém, mas têm uma alta capacidade empática, pela qual eles geralmente entendem melhor do que muitos os processos pessoais dos outros, as causas de certos comportamentos, sem sentenciamento, sem acusar, apenas entendendo a condição humana e os processos. de aprendizagem e desenvolvimento de cada um.

É uma alegria ter uma dessas fontes de luz ao nosso redor, sabemos que o que quer que aconteça, sua mão estará pronta, sem perguntas, sem críticas, sem esperar algo determinado em retorno, pronta para aguentar, enxugar nossas lágrimas, aliviar nosso fardo ou simplesmente se empoleiram no nosso ombro.

Essas pessoas são lições de vida caminhando entre nós, às vezes não as valorizamos como elas merecem, mas isso não parece afetar sua disposição de ajudar. Eles são oportunos e discretos, eles não fazem um favor para publicá-lo, sim, é estranho, mas honestamente eles não esperam nada além da satisfação de ter ajudado alguém a gerar.

Se tivermos alguém assim, só podemos agradecer a eles, tentando aprender com essa pessoa para retribuir de alguma forma o que recebemos dela.

Traduzido e adaptado do site Rincón del Tibet

Imagem de capa: Pexels

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here