Quando se assume, compreende e internaliza que merece ser feliz, a vida abre o seu caminho, os dias orquestram novas oportunidades, fechaduras são abertas e os inimigos se tornam pilares de sal que o vento sopra para o passado. Nada pode nos impede quando nos percebemos merecedores de alegria e ninguém mais tem voz para envolver nossa vontade com medos.

Emily Dickinson disse com grande sucesso em seus poemas que as pessoas ignoram nossa própria altura até que nos levantamos. O mais curioso de tudo isso é que muitas vezes é a própria educação, a sociedade e as pessoas à nossa volta que tendem a preferir sentar-se, submissas, quietas e obedientes.

“Se você fizer o que você não deveria, você deve sofrer o que você não merece” -Benjamin Franklin-

No entanto, por mais curioso que pareça, o universo é complexo de emoções, inseguranças e a falta de autoconfiança é um refrão que nunca sai de moda. É como um roda que nunca para, que traz a magia da ocasião e nos ensina o que é a felicidade, mas logo se afasta, deixando-nos com o desejo, tristeza, lembrança e arrependimento.

Você merece uma vida melhor

Ana começou a ir ao ginásio porque quer levar uma vida mais saudável. Ele vai todos os dias de 19 a 20, mas mesmo assim continua fumando dois pacotes de tabaco por dia. Carlos perdeu o emprego há 9 meses. Ele sai todos os dias para jogar currículos, mas quando volta para casa começa a comer compulsivamente, tanto que sua mudança física já é muito marcante. Marta terminou há um mês com um relacionamento emocional muito tempestuoso, e desde então, ela tem se viciado em sites de encontros pela internet com a ideia obsessiva de encontrar o “casal ideal”.

Todos esses exemplos podem ser resumidos em uma ideia central que será conhecida de todos nós: enquanto encontramos o equilíbrio em uma área da nossa vida, em outra, voltamos de maneira alarmante. É como se não terminássemos de compreender que merecemos uma vida melhor, e isso muitas vezes nos leva a parar de nos cuidar de maneira mais completa e integral. Por que fazemos isso? Por que não acabamos assumindo um controle autêntico da nossa realidade para alcançar o bem-estar?

A resposta a essa questão deve ser buscada não apenas em nosso passado, mas também em nossa própria incapacidade de cuidar de nós mesmos, promover o bem-estar psicológico e, acima de tudo, gerenciar nossas próprias emoções. Nos três exemplos propostos vimos que cada uma dessas pessoas realiza algumas ações corretas: uma vai para a academia, a outra procura o trabalho diariamente e a última pôs fim a um relacionamento infeliz e complexo.

No entanto, o resto do comportamento molda esses buracos negros comuns: ansiedade, incerteza, medo do futuro, incapacidade de ficar sozinho, dependência de alguma substância, todos sabemos que merecemos uma vida melhor, mas não sabemos como atender as necessidades reais, aquelas que residem em uma camada mais íntima e profunda de nosso ser…

Confie em você, porque ser feliz não é uma necessidade é um direito

A vida nos trará mais oportunidades apenas se colocarmos um pé atrás do outro e formos procurá-los. A felicidade baterá à nossa porta somente se formos receptivos, se estivermos atentos, preparados e, acima de tudo, desejosos. Porque quem se deixa levar pelo medo dos medos e inseguranças naufraga na ilha das oportunidades perdidas. Porque quem se entrega às decepções, mais cedo ou mais tarde, escolherá o mesmo confinamento físico e mental que a própria Emily Dickinson infligiu a si mesma.

Nestes momentos, quando encontramos pílulas de felicidade no Twitter e no Facebook na forma de frases bonitas, há algo que nunca devemos perder de vista. Algo que os detratores da psicologia positiva nos lembram muito apropriadamente: precisamos aprender a aceitar experiências dolorosas, não importa quão difíceis elas sejam. A dispensa, uma decepção ou uma falha é algo que se deve “engolir” ou sim … Agora, uma vez que nós investigamos em que abismo caótico que são emoções negativas, é hora de sair, e seremos mais fortes. Sentindo-se mais válido.

Mais ainda, neste complexo e exigente dia a dia devemos internalizar que as pessoas não apenas merecem se sentir bem, ser calmas, experimentar satisfação, liberdade, triunfo e gosto de alegrias. Todas essas dimensões são, na verdade, DIREITOS. Porque não importa qual seja a nossa história, nem de onde viemos, nem quem somos… Todos temos o pleno direito de ser felizes e de escolher o caminho para sermos felizes.

Traduzido e adaptado do site La Mente es Maravillosa, por A Soma de Todos os Afetos

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

1 COMENTÁRIO

  1. A vida lhe dará tudo o que você precisa mas apenas se você se esquecer um pouco e se lembrar dos outros. Sim, quando você sente a dor do outro, sua dor diminui mas quando você compartilha sua alegria com quem está triste, você fica muito mais feliz. Esperar que a vida lhe dê tudo, pode ser que ela esteja tirando dos outros, um pouco, e isso não é justo. Mesmo porque se a vida lhe der tudo o que você precisa, você nem vai querer mais viver de tanto tédio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here