Não é o primeiro – e provavelmente não o último – estudo sobre como a ordem de nosso nascimento afeta nossa personalidade . O primogênito de uma família parece ter mais votos para pegar a esperteza, mas muitos dos pequenos (como Edison ou Bach) conseguiram entrar na história graças a suas grandes realizações . Ambos têm suas coisas negativas também: os mais jovens são mais propensos a ter mau comportamento, enquanto os mais velhos são mais desastrados. E isso não é tudo.

Os resultados de um novo estudo, conduzido no Reino Unido pela empresa de dados e opinião pública YouGov , revelam que, além de moldar nossas personalidades, a ordem em que chegamos ao mundo pode mudar a percepção que temos sobre nós mesmos. Assim, depois de fazer perguntas diferentes aos 1.882 participantes do trabalho (todos com mais de 18 anos e entre homens e mulheres), os especialistas descobriram que os irmãos menores, por exemplo, são considerados os mais engraçados de seus lares.

Além disso, os mais novos da família também acreditam que estão mais relaxados, que é mais fácil se relacionar com eles do que com seus irmãos e que são os favoritos de seus pais. Enquanto estes estão inclinados para o lado engraçado da escala, os mais velhos, por outro lado, parecem colocar o peso na responsabilidade e bom senso. Os primogênitos acham que são mais organizados e mais autoconfiantes que seus irmãos. Por causa disso, eles acreditam que são mais capazes de combinar uma vida voltada para suas famílias e, ao mesmo tempo, priorizar suas vidas em detrimento das dos outros.

A conclusão do YouGov é que essas percepções são dadas mais pela idade do que pela dinâmica familiar. Assim, por exemplo, o fato de os mais velhos sentirem mais sucesso tem a ver com o fato de terem nascido antes e, portanto, terem mais tempo para se desenvolver e ter mais experiência do que seus irmãos. O que não significa que os pequenos não vão conseguir.

TEXTO TRADUZIDO DE EL PAÍS

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here