Todos nós sabemos que nem sempre somos felizes, até parecemos estranhos quando encontramos uma pessoa que permanece alegre e positiva com a vida toda as vezes, estamos acostumados a tudo o que sobe tem que descer, se estamos felizes, com certeza também deve vir algo ruim logo depois.

De acordo com um estudo realizado no Marits College of Massachusetts, pessoas incrivelmente hostis de pucos amigos e que muitas vezes gritam para outros motoristas enquanto estão atrás do volante, geralmente têm um QI mais alto, o que faz um pouco de sentido, porque pessoas muito inteligentes, não são tão simpáticas assim.

Tudo isso deve-se à agilidade mental e à criatividade que eles possuem para responder grosserias rapidamente, o que também permite liberar o estresse. No entanto, eles também sofrem de consequências negativas, além do que suas palavras podem gerar, a tensão em seu corpo prejudica o coração.

“Amaldiçoar pode fazer você se sentir melhor em certas situações. Se você está esperando por uma ambulância e não tem remédio, dizer insultos pode até reduzir a sensação de dor.” Dr. Richard Stephens em seu estudo

Animated GIF - Find & Share on GIPHY

Um outro estudo realizado em 2015 por uma universidade em Minnesota revelou que aqueles que admitiram ser grosseiros e rudes eram os que tinham o QI mais alto. Bem, ser muito inteligente não nos garante que estamos falando de pessoas boas, espero que elas usem esse conhecimento para algo melhor do que inventar bons insultos.

De minha parte, prefiro ficar com minhas habilidades limitadas do que talvez sendo considerado inteligente e insultuoso, embora … quem não deixa escapar uma grosseria de tempos em tempos?

Traduzido e adaptado do site UPSOCL

Imagem de capa: Pexels

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

1 COMENTÁRIO

  1. Sei não, penso que quem diz palavrão ao dirigir é, no mínimo, mal educado porque não pode dar o que não tem. Pessoas que falam o que pensam, não pensam o que falam, são no mínimo burras, capazes de apertar o botão vermelho e explodir o mundo, ainda que se arrependam no próximo segundo. Pessoas grossas e rudes, são grossas e rudes, inteligência é outro departamento; “amaldiçoar pode fazer você se sentir melhor em certas situações. Se você está esperando por uma ambulância e não tem remédio, dizer insultos pode até reduzir a sensação de dor.” Será mesmo que maldição é fator de inteligência ao invés da bênção? Precisava, Dr. Richard, você estudar para chegar a conclusões tão pueris, desnecessárias e contraproducentes para pessoas desavisadas copiarem sua receita de barbárie? Alguém já lhe disse que toda ação gera uma reação equivalente e o que se planta se colhe? Inteligência e QI alto não deveriam ser medidos pelo tamanho da truculência e da ferocidade ou continuaremos sendo os irracionais de sempre, muito longe da superioridade, bárbaros de terno, gravata e celular que não abdicaram do idioma das cavernas e não aprenderam nadica de nada, apesar dos milênios na Escola. Espera-se mais de estudiosos sobre a inteligência humana, que apenas comprovaram que não são tão inteligentes assim ao medirem a inteligência alheia pela sua própria.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here