Talvez tenhamos repetido ou ouvido isso muitas vezes, mas nós já interiorizamos o seu significado? Realmente perder não é algo que é agradável para nós, somos formados de pequenos para a vitória, para a competição em um mundo implacável e aprendemos que perder apenas gera desconforto e frustração.

Quando falamos de perder, podemos ver as coisas em uma direção, na verdade, é geralmente um sentido negativo, no entanto, às vezes as coisas que nos atrasam nos resgatam de algum evento ou inconveniente, porque o mesmo acontece quando se perde.

Às vezes, quando perdemos, nos livramos de coisas, situações e pessoas que podem não nos servir, mas, no entanto, mantemos esse relacionamento em nossas vidas quando perdemos um emprego, quando um relacionamento termina, quando sentimos que perdemos uma oportunidade ou algo maravilhoso que poderia mudar nossa vida. Quando uma porta se fecha, uma janela se abre e só o tempo nos mostra que o que deve acontecer sempre acontece, mesmo que não esteja de acordo com o que queremos.

Aprender a perder não é apenas uma questão de humildade, é aceitar, manter a serenidade, resignar-se e deixar o tempo fazer o seu trabalho e demonstrar o seu efeito. É necessário olhar profundamente e ser capaz de estudar o verdadeiro significado de aprender a perder.

Todos os dias ao despertar, uma nova oportunidade é aberta, resistir, aceitar, aprender e continuar, é a maneira mais sensata de receber o que merecemos e nos libertar daquilo que não merecemos, para melhor ou para pior, faz parte da experiência de viver.

Devemos apenas nos dar o tempo necessário para nos curar, dar-nos a oportunidade de abrir nossos braços ao novo e ao que vem depois do que perdemos, porque na maioria das vezes investimos muito tempo e energia no passado e perdemos o presente.

Aceitar o que nos acontece diariamente, com humildade e resignação, nos conecta com as ações corretas; devemos agir com justiça e deixar que seja hora de agir, analisar cenários e deixar de lado as emoções negativas, tudo isso nos permitirá fluir com nossa vida em harmonia total, não com resistência.

Traduzido e adaptado do site Rincón del Tibet

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here