A sobrinha de seis anos de Roy Allela nasceu surda. Era difícil se comunicar com sua família, ninguém sabia linguagem de sinais. Então, Roy, de 25 anos, que trabalha para professores da Intel e da ciência da informação na Universidade de Oxford, inventou luvas inteligentes que transformam os movimentos da linguagem de sinais em áudio.

As luvas, chamadas Sign-IO, possuem sensores flexíveis costurados em cada dedo. Os sensores quantificam a curva dos dedos e processam os sinais. As luvas são conectadas via Bluetooth a um aplicativo de celular que a Allela também desenvolveu, que então vocaliza as letras.

“Minha sobrinha usa as luvas, ela as usa com o telefone ou o meu, e eu entendo o que ela está dizendo”, diz Roy Allela ao The Guardian.

Sua internet vive lenta? Visite o site https://portaldosplanos.com para comparar e assinar a internet banda larga ideal para sua residência ou empresa!

O jovem testou as luvas em uma escola de necessidades especiais no condado rural de Migori, no sudoeste do Quênia, onde os estudantes reconheceram um dos aspectos mais úteis e importantes da iniciativa: a velocidade com que ela funciona.

“As pessoas falam em velocidades diferentes e é o mesmo que as pessoas que usam a linguagem de sinais: algumas são muito rápidas, outras são lentas, por isso integramos na aplicação móvel para que seja confortável para qualquer um que a utilize”, assegurou Roy.


Os usuários também podem configurar a linguagem, o gênero e o tom da vocalização por meio do aplicativo, com resultados precisos que chegam a 93%, diz Allela.

As luvas possuem estilos diferentes, tem de Princesa ou Homem-Aranha. “Combate o estigma associado a ser surdo e ter um problema de fala. Se as luvas parecerem boas, todas as crianças vão querer saber por que as vestem”, disse Roy.

Agora, Roy está tentando colocar dois pares de luvas em cada escola de necessidades especiais no Quênia, e acredita que elas poderiam ser usados ​​para ajudar as 34 milhões de crianças em todo o mundo que sofrem uma perda de audição.

Traduzido por A Soma de Todos os Afetos, via UPSOCL

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

16 COMENTÁRIOS

  1. Muito bom poder acrescentar essa notícia ao nosso repertório de informações.
    Vi que a matéria foi traduzida e em inglês usa-se a mesma palavra para língua e linguagem. No entanto, como comentado acima, o correto em relação à Libras é LÍNGUA.
    Novamente, parabenizo pela postagem da matéria.

  2. Língua! Por favor…!

    Agora… a língua de sinais não é só os sinais com a mão. Fiquei curioso como se relaciona ao restante: expressões faciais, por exemplo

  3. Parece que corrigir a tradução aqui é mais importante do que a grandiosidade deste invento tão genial que vai tirar tanta gente de um anonimato social. Parabéns ao inventor e mostrando que genialidade não tem cor de pele. Parabéns!! Lindo demais isto!

    • Amado, não é uma questão de tradução! É muito importante refirmar, deixar muito muito claro que a língua de sinais é LÍNGUA (e não linguagem), tem uma importância IMENSA essa diferença, principalmente para a comunidade Surda. A gente só tá corrigindo isso porque, como você mesmo disse, a reportagem não tem defeito nenhum! É uma notícia maravilhosa, inclusive! Espero ter te ajudado. Beijinhos…

  4. William Lima, não é só uma questão de correção da tradução, libras é “língua”, direito adquirido. É como fazer aulas de linguagem de inglês, nunca ouvi esse termo. Da mesma forma o comunidade surda luta pelo reconhecimento das mídias em utilizar o termo correto, língua de sinais.

  5. Essa luva não foi criada no Brasil certo? E se considerarmos que alterando o dicionário utilizado no aplicativo pode-se alterar a língua de sinais que ela traduz, então essa luva traduz linguagens de sinais pra fala ou não?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here