Infelizmente, o sucesso de Roma e de sua protagonista, Yalitza Aparicio, permitiu vislumbrar uma realidade que muitos países da América Latina vivem e há muito escondem: seu racismo. Alfonso Cuarón disse durante o fórum de diretores nomeados: “Estamos em um momento em que o país deve ser reconhecido como uma nação racista”.

E isso ficou mais do que claro com toda a rejeição que recebeu o sucesso de Yalitza e até os ataques que ela sofreu de seus colegas mexicanos.

Mas assim no México, os sinais de respeito e afeto de celebridades estrangeiras não param. Desta vez foi a magnífica Glenn Close.

Glenn Close é uma estrela mundial, conhecida por seu grande talento artístico e, embora nunca tenha conseguido ganhar um Oscar, foi indicada várias vezes.

Durante a recepção de mulheres em Hollywood teve a oportunidade de conhecer Yalitza e não hesitou em tirar uma foto com ela, enviá-la para o seu Instagram e compartilhar uma mensagem poderosa.

“Yalitza e eu de branco na recepção de Hollywood Women in Film. Ela é um tesouro nacional mexicano inovador”, escreveu na legenda.

Eu nem sou mexicano, mas estou completamente orgulhoso das conquistas que Yalitza alcançou: de que ela se tornou a primeira mulher indígena a ser indicada ao Oscar e estou ansioso para ver o que o futuro reserva pra ela.

Acho que ela terá uma carreira maravilhosa e que isso não foi um simples golpe de sorte, já tivemos o suficiente de inveja e, em vez de ciúme, é hora de começarmos a tratá-la com o respeito que ela merece.

Traduzido e adaptado do site UPSOCL

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here