Hoje escolho ser feliz, opto por me priorizar, me cuido e me amo um pouco mais, e que as estrelas iluminam o caminho da minha vida que me resta para viajar, para que tudo que chega seja bom. Eu escolho ser corajoso e sei como dar felicidade aos meus.

Nunca é tarde demais para bons propósitos, nunca é tarde demais para perceber que, talvez, nós merecemos mais e que somos os primeiros a sermos convencidos a assumir o controle da nossa vida, e dar, por que não, um pouco mais ar para nossas velas para alcançar a felicidade.

Às vezes, e quase sem perceber, as pessoas adiam nossas vidas. Nós nos limitamos a “existir”, mas não a viver. E não estamos falando de não poder fazê-lo por causa de problemas econômicos, há aqueles que levam uma vida autêntica, plena e feliz tendo o mínimo.

Há momentos em que ficamos encalhados em salas de espera eternas, esperando para chegar ao nosso ingresso para essa vida real e autêntica, porque estamos presos a coisas, situações ou mesmo pessoas que vetam completamente nosso crescimento pessoal.

Quando a vida não é vida e é só existência

Quem se limita a deixar-se levar pela rotina e pelas escolhas que os outros fazem por eles, dia a dia, está perdendo seu curso. Haverá, sem dúvida, um momento em que você deixará de se conhecer. porque sua identidade terá se desgastado em um cobertor frio, onde sua auto-estima não será mais protegida. Onde nada será deixado.

– Às vezes, certas situações são aquelas que acabam nos condicionando de tal maneira que não mais questionamos as coisas. “Eu sei que o meu trabalho não me faz feliz, que eles violam meus direitos, mas pelo menos eu tenho um apoio econômico. Deixá-lo é um risco, e mesmo perdendo minha saúde não posso fazer nada … ”

– Outra razão pela qual estamos presos e limitados em nosso crescimento pessoal, é por aqueles casais afetivos que limitam nossas aspirações, que vetam nossos espaços, nossos objetivos, de modo que, às vezes, escolhemos nos deixar ir …

Na verdade, há muitas razões pelas quais nossa vida, aquela vida autêntica que sonhamos para nós mesmos, é adiada. Pode até ser que nós mesmos fechamos nossas portas pela indecisão, por medo de sair de uma certa zona de conforto.

Os inimigos do nosso crescimento vital e da nossa felicidade nem sempre estão do lado de fora. Às vezes, nossos próprios pensamentos e atribuições podem ser os mais perigosos.

Hoje escolho começar o melhor da minha vida

A decisão simples já é um grande passo. Decidir o que queremos e vamos ser felizes implica um ato de coragem e nos cercar de algo muito forte, algo chamado ilusão e, por sua vez, um projeto de vida.

A partir de hoje, você deixará de ver a vida como “quem passa as páginas de um livro”. Agora, você vai escrever o livro da sua vida e você será o verdadeiro protagonista, para isso, é necessário dar os seguintes passos.

– Hoje começa o resto de sua vida e será o melhor de sua existência e, portanto, você deve entender que sua felicidade depende, de fato, de apenas uma coisa: você mesmo e sua atitude.

– Todo ato de determinação, por sua vez, requer atos de coragem. E por essa razão, desde que você se ergue como o arquiteto do seu destino, é hora de avaliar o que impede você de ser você mesmo em sua vida. Avalie que infelicidade, tristeza e o que está danificando sua auto-estima.

– Tenha em mente que para ser feliz, você pode ter que fazer a estranha resignação.

– Você já está ciente do que te machuca. Agora olhe para o que é importante para você e para o que você nunca desistirá: sua família, seus amigos, seus hobbies, seus sonhos …

Tradução A Soma de Todos os Afetos, via Rincón del Tibet – por Sara Espejo

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here