A criatividade é uma qualidade inerente do ser humano, embora em uns seja mais desenvolvida e em outros menos, mas todos nascemos com a habilidade para criar, inventar e modificar o ambiente e as coisas, tudo isso como um recurso que nos permita tanto preservar nossas vidas, quanto torná-las o mais fácil possível durante a trajetória nesse mundo.

É sabido que essa característica pode ser estimulada nos pequenos desde muito cedo, pelos pais, pela família e também pela escola. Bom, ainda que muitos se arranjem de muitas formas para estimular os seus filhos, o mais comum é que a maioria negligencie isso e colabore, mesmo que sem intenção, para que seja atrofiada a capacidade dessas crianças de produzir e modificar o ambiente e as coisas.

Ser criativo não se resume apenas a ser capaz de criar algo ou inventar coisas. Uma pessoa pode ser criativa no domínio de outras ações, como se sair bem de situações difíceis, ter boa oratória, ser persuasiva, ousada e destemida, enfim, ter desenvolvido em si as melhores ferramentas para evoluir.

Portanto, procuremos não podar o senso criativo de nossas crianças com palavras e ações desestimulantes. Vamos tentar descobrir e incentivar esse senso nelas, não forçando para que elas, as crianças, se encaixem no que queremos para elas. Ao invés disso é melhor adaptar o ambiente ao que ela quer para ela, oferecendo os recursos que forem possíveis de oferecer e elogiando sempre.

Este belo curta-metragem mostra como tiramos a criatividade das crianças e nos faz pensar. É uma produção de animação co-dirigida por Rafa Cano Méndez e dirigida por Daniel Martínez Lara, que ganhou o Prêmio Goya de Melhor Curta-Metragem de Animação. Dê uma olhada porque cada minuto vale a pena.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here