Os cabelos brancos estão na moda e cada vez mais mulheres optam por deixar de pintar as madeixas para assumir uma cabeleira prateada, livrando-se da escravidão das convenções estéticas baseadas no culto à eterna juventude.

REVOLUÇÃO GRISALHA

A tendência de assumir o cabelo branco chegou à Europa vinda dos Estados Unidos e se popularizou há alguns anos: mulheres de 30, 40, ou mais anos, expressaram em sites como “Revolution Gray” (Revolução Grisalha) o fato de estarem fartas de se submeter a pinturas regulares e sofrer com os produtos químicos.

Escritora e jornalista especializada em moda, Sophie Fontanel decidiu há dois anos dar adeus à tintura e deixar seu cabelo ficar naturalmente branco. Para ela, trata-se, antes de mais nada, de uma questão estética. Ela reivindica o lado militante de sua opção e, por isso, resolveu converter a própria experiência em algo interativo, ao postar regularmente fotos dos vários estágios de crescimento de seus cabelos brancos.

“Sabia que geraria interesse, mas não a tal ponto! Recebo uma grande quantidade de mensagens em privado que me dizem: ‘olha, também fiz isso’. E me dou conta de que inspirei muitas outras mulheres”, comemora.

Os cabelos brancos estão na moda e cada vez mais mulheres optam por deixar de pintar as madeixas para assumir uma cabeleira prateada, livrando-se da escravidão das convenções estéticas baseadas no culto à eterna juventude.

Na moda, alguns nomes abriram caminho. A americana Kristen McMenamy, modelo dos anos 1990 conhecida por seu estilo andrógino, resolveu assumir os cabelos grisalhos aos 40 anos. Também conquistou estrelas como Lady Gaga e Rihanna, que pintaram seus cabelos com esse tom.

“Para as mulheres, os cabelos brancos sempre foram malvistos do ponto de vista estético, já que eram exclusivamente associados à decadência física. Junto com o prolongamento da expectativa de vida e com a afirmação progressiva das mulheres em todas as profissões e nos meios de comunicação, as coisas mudaram: um sinal de envelhecimento se converte em uma opção estética como outra qualquer”, comenta o sociólogo Frédéric Godart.

Mesmo assim, os cabelos brancos das mulheres ainda não são valorizados como no caso dos homens, “percebidos de maneira positiva, por exemplo, como um sinal de sabedoria”, ressalta o sociólogo.

E a pressão social continua sendo muito forte: a escritora Tatiana de Rosnay contou à Paris Match, em 2016, que foi vítima de deboches quando deixou de pintar o cabelo.

E você, deixa/deixaria as pinturas de lado para assumir os fios brancos?

***

Fonte indicada: Coruja Professor

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

25 COMENTÁRIOS

  1. A foto podia ser de uma mulher com os cabelos brancos naturais e não de uma jovem com os cabelos pintados de branco. Isso, sim, seria se libertar do padrão estético da eterna juventude. Até para usar os cabelos brancos é preciso ser jovem?

  2. Assumi meus cabelos brancos a 3 anos e estou muito feliz com eles, pouco me importa o opinião dos outros. Alguns criticam, outros elogiam e tem os que pensam que foi pintado, me divirto sempre!

  3. Ola, [estou num teclado sem acentos]. Eu deixei meu cabelo natural em 2011, ficou bacana, mas ele nao eh totalmente branco e enjoei, adoro mudancas tambem. Afinal estamos continua transformacao, e desde essa epoca eu vejo materias sobre DEIXAR CABELOS BRANCOS, escrevi no meu blog ate na epoca: http://bebeteindarte.blogspot.com/2011/03/cabelos-brancos.html
    A moca da foto ao meu ver esta com cabelo pintados [descoloridos e depois com uma rinsagem pra deixar branco], acho que sao dois assuntos num. Uma eh ‘ estar na moda’ e pintar com a cor da moda, tendencia, e outra eh realmente deixar branco pelas pressoes esteticas que nao valorizam as mulheres quando elas querem jogar tudo pro alto e tambem se LIBERTAR das tintas, da Loreal, Wella, etc. Apesar dos dois cabelos, pintar ou nao seja um assunto mais amplo, afinal, ser quem a gente e eh muito mais importante, nao importa se o cabelo esta pintado/branco/cor de rosa/azul, careca, pensei isso depois que tornei a pinta-los. Creio que essa materia teria mais respaldo e credibilidade se voces realmente COLOCASSEM uma mulher de cabelos brancos na imagem como colocaram e uma outra NATURAL, de uma idade ao redor dos 40 anos, por exemplo. Desde setembro do corrento que nao pinto, e horrivel a transicao, confesso, mas eh preciso passar por isso.

  4. Hum…faz um ano que tinjo mais meus cabelos. Deixar o cabelo branco é uma grande prática de desapego aos padrões. Minha raiz agora tem a oportunidade de crescer livre e contar minha própria história, assim como todo o resto do meu corpo. Estou feliz, me sentindo livre. Tenho vivido momentos autênticos e repletos de transformações.

    • Também estou sem tintura desde março do ano 2018 e com sucessivos cortes agora não tenho mais nenhum traço de tintura. Estão maravilhosos. Fortes, macios, com um brilho intenso. Não são totalmente brancos. São grisalhos e lindos. Ando sempre com leve maquiagem (desde os 50 anos, agora com 60 anos… não esqueço jamais), sobrancelhas feitas, um batom leve e os cabelos sempre arrumados, ajeitados. E acho aparência de desleixo quando vejo aquelas que tingiram há 15 dias e não querem fazê-lo de novo. Ou por ser caro ou por querer poupar os cabelos de tanta tinta. Eu adoro meus cabelos grisalhos. Meu marido também!

  5. Assumi os meus há 6 meses..estou mto feliz e vivendo uma deliciosa LIBERDADE😉😉 Foram 20 anos de tinta..rsrs
    Ok. Valew obrigada , mas agora que seguir assim, desfrutando de minha jornada de 57 anos, com total leveza.
    Resolvi usar meu “natural” NATURALMENTE😉😉😉
    GRATIDÃO A DEUS PELA VIDA SAÚDE PAZ NA ALMA e agora estar no meu momento #grisastyle..!!! #superRecomendo!!! #revolutionGrey😉

  6. Amo meus cabelos brancos (ainda nao estão “neve”) mas me acho mais bonita. Vou fazer 70 anos em janeiro e as pessoas nao acreditam. É só felicidade.

  7. Assumi aos 47 por posicionamento político, praticidade, economia de tempo e dinheiro. Acima de tudo é um exercício de liberdade! Nós decidimos o que fazer com nosso corpo. Não é uma questão de moda, pois dizer isto é retirar o protagonismo das mulheres que decidiram abandonar a tintura muito antes de se tornar objeto da mídia.

  8. Tenho 61 anos, e a mais de 18 anos que não pinto meus cabelos. Sempre recebi críticas por isso. Mas me sinto muito bem, brinco com meus amigos que meus cabelos revelam a idade deles, kkkkkkkkk, não a minha.

  9. A sensação de liberdade é surreal! Já estou no 3o mês sem tinta e doida pra descobrir alguma coisa natural que amarele os brancos, assim parecerão “luzes”. mas essa indústria terrorista de beleza química só faz produtos para desamarelar, que ódio!!!! Não vou dar mais nenhum$ para eles!!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here