Observo as estrelas no céu e faço pedidos impossíveis aos cometas brilhantes que rápido passam. Como a vida que passa rápido e muitos não percebem. Então perdem tempo vestindo uma roupa que não lhes cabe na pele, muito menos é capaz de preencher a alma.

Sentei ao lado de uma fogueira sob a luz das estrelas e fui pego de surpresa quando em meio a uma festa recheada de luzes artificiais e pessoas mais artificiais ainda, uma pequena dos olhos castanhos desenhava constelações com os dedos sorrindo alegremente para a lua.

Ela vestia apenas a luz da lua.

Eu vestia apenas o meu jeito bobo de vê-la sorrir infinitamente possível.

É lindo vê-la vestir-se apenas de si ao lado de uma fogueira sob a luz das estrelas manchando o céu com um sorriso puro.

Raro de se ver.

Exatamente como os cometas.

Enquanto – por aí – outros vestem roupas tentando esconder aquilo o que realmente são por trás de luzes artificiais e sorrisos falsos em troca de olhares fracos e maldosos.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Arkab
Apaixonado pela poesia feminina. Acredito fielmente que o amor seja o infinito que resolveu morar no detalhe das palavras. Muito prazer, eu me chamo Arkab , e escrevo com o único intuito de pôr palavras onde a tua dor se faz insuportável.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here