Quem já acompanha o blog “Para além do agora” a mais tempo já deve ter percebido que eu sou fã do Paramahansa Yogananda. Escrevi dezenas de textos inspirado nas suas sábias palavras. Porém, uma coisa precisa ser dita. Ele só se tornou o mestre que se tornou porque foi guiado por outro mestre, o grande Sri Yukteswar.

Nesse texto farei uma breve reflexão inspirado nas suas palavras. Leia com bastante atenção…

***************

 “Aquele que não consegue perdoar os outros acaba por destruir uma ponte pelo qual ele mesmo terá que passar.”
— George Herbert

Em um sentido prático e objetivo, quem nós somos é uma consequência do ambiente em que existimos, influenciados pelos eventos e experiências de relação com “o outro”. Mas somos muito mais do que isso, tudo que aconteceu no universo nos trouxe exatamente nesse momento, somos a consequência inevitável da disposição das leis da física.

Assim como o corpo e tudo que é percebido por ele, a consciência também é um aspecto fundamental dessa existência, já que ela é tudo que existe, só pode replicar a si mesma, portanto tudo é uma extensão da existência em si, e nossas experiências são uma maneira dela explorar a si mesma, dentro de si mesma, consigo mesma.

Essa percepção é a compaixão, é saber que você é o outro e ele é você, estamos todos interconectados, influenciando e reagindo a influencias.

“Quanto maior for a realização que você tiver sobre si mesmo mais você ira influenciar o universo com as suas vibrações sutis, e menos será afetado pelo fenômeno do fluxo.”
— Sri Yukteswar

****************

Eu fiquei encantado com tais palavras. Elas são relativamente simples de compreender intelectualmente, mas não são nem um pouco simples de serem colocadas na prática da vida diária.

Como nenhum de nós atingiu ainda essa iluminação, é comum no nosso meio existirem essas pessoas que “nos tiram do sério”, que agem de uma forma que consideramos terrível etc.

Todos os grandes mestres são unânimes em dizer que esses indivíduos são Budas disfarçados, que surgem para testar se estamos no caminho certo ou não.

Nas palavras do mestre Sri Yukteswar, todas as pessoas são PONTES, que nos conectam de um estado inferior de consciência para um estado um pouco mais elevado de consciência.

E o que faz essa ligação dessa ponte é o PERDÃO. Inclusive a raiz dessa palavra diz exatamente isso “perdoar” significa “para dar, para doar”. Não é interessante?

Eu só posso dar ou doar aquilo que tenho, aquilo que em mim existe em abundância. Jesus Cristo só doava amor para as pessoas porque ele era puro amor. É dele a conhecidíssima máxima: “Devemos perdoar o nosso irmão 70 vezes 7 vezes”. Ou seja, infinitamente.

Quando de fato buscamos vivenciar isso no dia a dia, acontece essa magia de expandir a consciência e tocar muitos corações. Até hoje, tanto o mestre Sri Yukteswar quanto o Yogananda continuam arrastando milhões e milhões de pessoas para Deus porque suas palavras são de uma verdade e de uma profundidade que é impossível continuar a ser o mesmo após entrar em contato com elas.

O último parágrafo é de enorme impacto. Leia novamente: “Quanto maior for a realização que você tiver sobre si mesmo mais você ira influenciar o universo com as suas vibrações sutis, e menos será afetado pelo fenômeno do fluxo.”
Esse fenômeno de fluxo que ele fala é sobre as pessoas que seguem a boiada, que só repetem o que todo mundo faz, sem inovação, sem transformação, sempre fazendo “mais do mesmo”.

Infelizmente, elas são a maioria, porém, quando pelo autoconhecimento vamos alcançando essa realização interior, todos ao nosso redor passam a sentir essa vibração sutil por nós emanada, até mesmo as pessoas que consideramos mais grosseiras.

Sei que estou longe da sabedoria desses dois, mas consigo perceber a veracidade disso em coisas pequenas no meu dia a dia. Como procuro tratar a todos com amorosidade, com carinho e com gentileza. Muitas pessoas que são conhecidas por serem rudes, grosseiras, estupidas etc. falam comigo de forma branda, de forma respeitosa. Isso tem acontecido muito constantemente na minha vida…

Já pensou essa mudança e transformação sendo levada para toda a humanidade? Nós viveríamos num paraíso.

Internalize essa sabedoria que não é somente do mestre Sri Yukteswar, mas de todos os grandes mestres. Todas as pessoas podem ser pontes. Isso não vai depender delas, vai depender único e exclusivamente de você e de como você age…

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Isaias Costa
Bacharel em Física. Mestre em Engenharia Mecânica e Psicanalista clínico. Trabalha como professor de Física e Matemática, mas não deixa de alimentar o seu lado das Humanas estudando a mente humana e seus mistérios, ouvindo seus pacientes e compartilhando conhecimentos em seu blog "Para além do agora", no qual escreve desde 2012.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here