A escritora abriu a porta e sorriu boas vindas. A convidada entrou e sorriu emoção. Chocolate numa mão, livro lido na outra. “Um mimo por um autógrafo”, foi a proposta. Risadas anunciaram que a troca estava aceita. Se uma preferia ser mais reservada, deixou a timidez lá dentro. Se a outra pretendia falar menos, deixou a anotação mental lá fora. Em vinte minutos descobriram várias afinidades. Em três horas projetaram uma reforma, um livro novo e uma amizade de infância. E tomaram chá.

Chá com livros, chá com histórias, chá com sonhos. Trocaram ideias e projetos. Citaram os amigos em comum, as coisas da infância, filhos e afilhados. Falaram do passado e do futuro. Viveram o delicioso presente no aconchego daquela sala de estar. A sala da estante branca repleta de enfeites multicoloridos. Das lembranças de vida e viagens. Dos quadros de tantos tamanhos e cores. Amigas dos escritos e das memórias afetivas, as duas. Apegadas às coisas pequeninas e aos sonhos grandes. Uma escreve livros, a outra os aprecia. Um dia a leitora desejou conhecer a escritora, há tempos atrás. Porém, o tempo é aliado do destino. Ah, o destino, este menino travesso, mestre na arte de organizar encontros. Encontros bonitos, entre chá e livros, no exato momento em que têm que acontecer.

Quem chegou com um livro e um mimo parte com uma quase biblioteca. No topo da pilha o livro amarelo (com dedicatória!) e uma latinha de chá de jasmim. Segue junto o sabor e o aroma daquela visita. Amizade literária selada por conexão e empatia. No fim, elas têm em comum muito mais que a paixão pelas letras e quadros coloridos. São as duas autoras da própria história. Quem sabe agora algumas crônicas da vida poderão escrever juntas?

Uma é toda prosa. A outra também. Para a moça com brinco de pérola, nasceu este texto em terceira pessoa. Da moça dos encontros felizes. E que encontro!!!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Mônica Moro Harger
Arquiteta, tia, madrinha de sete. Apaixonada por gente e palavras, desde cedo fez dos “escritos” uma forma de homenagem: à vida, à família, aos amigos. No início de 2018 reuniu alguns textos no facebook e ganhou leitores assíduos, mais amigos e novos sonhos. Desde então, divide os projetos com as palavras - além do cinema com os afilhados (um ou dois de cada vez) e do café com a “menina da sala ao lado”. Vive em Curitiba, onde coleciona memórias, ímãs de viagem e recados na geladeira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here