O medo nos foi dado para que, diante de um perigo bem próximo, nos fosse dada a oportunidade de escolher entre lutar ou fugir.

Porém, muitas vezes a angústia é gerada em nossa mente em situações que só ocorrem em nossa mente… Então esse medo, reação necessária para nossa sobrevivência, se volta contra nós, gerando todos os seus efeitos, que em uma situação real poderia nos salvar a vida, mas antes da poderosa criação da nossa mente eles se tornam limitantes.

Os medos são nossos principais obstáculos para desfrutar a vida que queremos e podemos ter, medos são essas pequenas vozes que nos dizem que é melhor não fazer algo, é melhor não assumir um desafio, é melhor colocar-se em uma situação porque a mudança pode ser pior … O medo pode tomar nosso poder de decisão e interferir de maneira negativa em tudo que podemos fazer com nossas vidas.

Viver com o senso comum, evitando perigos iminentes, usando a nossa análise para tomar uma decisão, é perfeitamente válido, mas viver com medo é bastante limitante, é a coisa mais próxima de cortar as asas de um pássaro, que é viver sem ser capaz de demonstrar o potencial que temos.

Nossa mente é uma ferramenta maravilhosa, extremamente complexa, precisamos saber como controlá-la e não permitir que ela controle a nós, entender que somos um só corpo e nossa mente é parte do nosso corpo, mas nós somos mais do que isso, há uma Consciência mais elevada, somos seres espirituais que procuram usar a nossa vida neste plano para expandir as nossas experiências e nos aproximarmos da união e da totalidade da qual nos distanciamos apenas na nossa mente.

Medos não nos permitirá aproveitar ao máximo a nossa experiência aqui, vai fazer uma barreira entre o que queremos e podemos fazer, e quanto mais poder dermos ao medo, mais interferirá em nosso desenvolvimento em qualquer um dos planos em que lidamos.

Nós viemos aqui com a melhor disposição e os medos nos fazem esquecer nossa grandeza, nossa conexão com tudo o que conhecemos, não há necessidade de temer. Quando nos preocupamos demais com o futuro ou com coisas que são incertas, quando sentimos que podemos perder algo de que precisamos, nossa mente diante da incerteza e pouca tolerância à frustração sente medo, sente angústia, isso desaparece quando vivemos aqui e agora, em nosso momento presente, onde eles estão como têm que estar e devemos vivê-los agora mesmo, sem nos preocuparmos com os momentos e situações futuras.

Se vamos perder nossas mentes para o futuro, procuraremos que os pensamentos sejam positivos, para nos ajudar a visualizar da melhor maneira, que os resultados sejam como esperamos, não deixemos que os pensamentos catastróficos invadam nossas mentes, que os pensamentos negativos tomem nossas decisões, pense positivo, sem medo e viva o presente.

“Desapego significa não sentir nenhum remorso pelo passado ou medo do futuro; deixe a vida seguir seu curso sem tentar interferir em seu movimento e mudança, sem tentar prolongar coisas prazerosas ou causar o desaparecimento de coisas desagradáveis. Agir desta forma é se mover para o ritmo da vida, estar em perfeita harmonia com sua música em mudança, isso é chamado de iluminação.” – Alan Watts

Rincon del Tibet, via Revista Pazes

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here