“Quanto mais você mexe na merda, mais ela fede”, disse a minha mãe. Perdão pelo linguajar, mas tenho certeza que você se lembrará de alguma situação em que se identificará com essa frase.

Não aprendi ouvindo. A vida me ensinou de uma forma não tão carinhosa que, quanto mais a gente insiste em algo que no fundo sabemos que não vai dar certo, mais chance temos de nos machucar. Ao escrever este texto, lembrei-me de uma situação que passei.

Quando era mais nova, me apaixonei por um cara que dizia sentir o mesmo por mim. Mas sabe como é mãe, né? Logo no início, ela percebeu que era furada. Eu estava tão boba que fui minha própria inimiga. Conforme os dias foram passando, minha mãe ia me alertando. Mas vedei os meus olhos, e pus um tampão nos meus ouvidos. Apostei todas as minhas fichas nessa paixão. Quanto mais o tempo passava, mais eu me afundava em um mar de ilusões.

Não é que a minha mãe tinha razão? A única que saiu machucada nessa história foi eu. Queria fazer o jogo virar quando, no fundo, sabia que nada do que eu fizesse poderia reverter a situação. Aquela paixão estava indisponível, e tive que aceitar da maneira mais dolorosa possível. Criei expectativas onde não deveria.

A vida não pega leve quando precisa nos ensinar uma lição. De início, é difícil processar a dor mas, quando as feridas são cicatrizadas, passamos a entender o que a vida queria nos ensinar. A minha mãe sempre foi a minha melhor amiga. Quando ela disse isso queria me ver bem. Teimosa, não quis acreditar. Dizia para ela que sua afirmação era muito negativa. No fundo, eu sempre soube que a chance de sair machucada era grande. Mas sabe como é, a gente quer pagar pra ver. E certas situações saem caras demais.

Lição número um: independente de sua idade, quando a sua mãe lhe disser algo, ouça. Mãe sempre sabe o que diz.

Lição número dois: quando certas coisas são para acontecer, elas acontecem naturalmente. Você não precisa forçar a barra para conquistar alguém. Se a pessoa lhe corresponder genuinamente, e estiver preparada para se abrir, você a ganhará sem esforço algum.

Lição número três: se a pessoa disser que lhe corresponde, mas mostra-se indisponível, não insista. Não basta os sentimentos existirem. A vontade de ficar junto deve ser maior.

E por fim, a lição de número quatro: o seu cérebro deve estar em sintonia com o seu coração. Não deixe que as emoções do momento falem mais alto. Se alguém lhe disser que vai dar merda, ouça.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Larissa Dias
Estudante de jornalismo, radialista por amor, escritora nas horas vagas. Adora dar boas risadas, costuma passar os domingos de pijama assistindo filmes e séries. Apesar de não curtir baladas, é incapaz de recusar uma rodinha de violão, e para pra cantar junto. Mesmo desafinada, garante que é simplicidade em pessoa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here