Eu gosto muito de acompanhar as lives promovidas pelo CEBBou pelo site “O Lugar”, porque sempre eles trazem reflexões muito profundas para os que assistem. Recomento fortemente os dois canais a todos os leitores, vale a pena conferi-los!

Exatamente no dia em que escrevo esse texto 28/09/18, houve uma dessas lives com a querida professora de Yoga e Meditação Jeanne Pilli. Transcrevi para cá um trecho maravilhoso que tomarei como base para a reflexão. Se quiser assistir ao vídeo completo segue o link abaixo.

*************

“Eu acho que precisamos dar esse passo para trás, independente da gritaria, de um candidato ou outro, e entender o que está acontecendo com o país, o que as pessoas estão fazendo ao defender tortura, por exemplo. Não dá para tolerar isso.

A simplificação de prender os mauzinhos e soltar os bonzinhos nunca funcionou na história da humanidade. Acho que a base comum é que está todo mundo sofrendo. Essa é a base comum que precisamos olhar. E aí cada um pega a sua forma em que acha que aquilo pode se resolver e começa a defender.

Mas se perdermos a noção de que o que nos une é essa mente humana, sujeita a raiva, apego, medo, emoções perturbadoras… É como diz o Lama Padma Samten: somos todos seres cármicos. E dependendo das circunstâncias, nossos carmas afloram de um jeito ou de outro. Isso dá certa humildade para nós. Não dá para nos dividirmos entre bonzinhos e mauzinhos. Isso é simplista demais. Não é esse o ponto. Nem entre burros e inteligentes também, não dá. Não é esse o ponto. O ponto é essa cegueira de avidya, que é maior ou menor.

Não é simples. Mas acho que talvez a contemplação que temos que fazer é essa de Tonglen, que o Alan Wallace propôs na meditação quando saiu o resultado da eleição do Trump. É isso: está todo mundo sofrendo e por isso decide uma coisa. Está todo mundo sofrendo e por isso decide outra coisa. Essa é a base comum. E quando buscamos uma solução, temos que nos lembrar de não excluir as pessoas que estão contrárias, porque elas vão continuar convivendo com a gente. A nossa vida não é o Facebook, que nós excluímos a pessoa e ela desaparece. As pessoas não vão desaparecer.

E nenhum resultado da eleição vai ser fácil, porque estamos em uma polarização que precisa chegar num acordo mínimo. Também não queremos quebrar o barco. Não sei como vai ser, mas precisamos estabelecer bases comuns. E o fato é que temos que nos preparar para não excluir ninguém, isso não adianta. Essa convivência não é uma coisa que vai se resolver nos dias 07 ou 28 de outubro. É bem mais complexo do que isso.”

Jeanne Pilli

**************

Nessa sua fala ela cita o pedido por meditação coletiva das pessoas nos EUA feito pelo monge Tonglen e reitero o que contei no texto publicado na semana anterior no blog [link aqui]. O que deveria ser um dos pré-requisitos de qualquer político é a MEDITAÇÃO! Grande parte da nossa crise atual se dá porque estamos todos tão distantes da nossa essência que falar sobre meditação parece uma utopia, uma fantasia, mas acredite! Esse é parte do caminho para um equilíbrio da nossa sociedade…

Não é de agora. As polarizações existem no Brasil há muito tempo, mas tudo ficou bem mais evidente após o fortalecimento da democracia, poucos anos depois da ditadura militar com o estabelecimento da Constituição de 1988.

Sei que não sou o primeiro e estou longe de ser o último a dizer que essa polarização não leva ninguém a lugar nenhum, é um fato! Muito pelo contrário, ela atrapalha a evolução coletiva da sociedade.

Inclusive ao ouvir essa fala da Jeanne até lembrei de uma conversa que tive semanas atrás no facebook na qual dizia a uma amiga que precisamos todos estudar um pouco de Psicologia, um pouco de Antropologia, de Política, de Campos Energéticos, de aspectos gerais da Psicanálise etc, porque tudo isso irá nos ajudar a entender a Psicologia das massas e o processo de Evolução Coletiva, que foi amplamente estudado pelo psicoterapeuta Carl Jung, um verdadeiro mestre da mente humana!

Essas brigas imensas que vêm acontecendo no facebook e as milhares e milhares de amizades que estão sendo desfeitas fazem parte de uma espécie de esquema político que teima em querer se perpetuar, porém eu e mais algumas pessoas estão sinalizando para outro caminho, para um caminho de cura.

Por favor! Leia com atenção essas palavras e não apenas como um passatempo. Esse não é um texto para ser lido dessa maneira!

Viralizou a campanha #ELENÃO referente a Jair Bolsonaro, mas isso está longe, muito longe de ser o suficiente para que a consciência se instale na coletividade. Claro que sou a favor da campanha, pois seria um imenso retrocesso um candidato dessa natureza governar o nosso país! Só estou querendo dizer que muitos estão justamente seguindo o pensamento de massa entende? Estão gritando e propagando a hashtag só porque “todo mundo está fazendo”. Não é por aí o caminho!

O caminho é meditar sobre tudo que vem acontecendo e serenizar nossas emoções, porque só com emoções serenas poderemos tomar decisões mais assertivas e que respeitem a todos!

Eu tenho a cada dia me interessado mais pela política e venho conhecendo as propostas dos candidatos, as que vem sendo desenvolvidas pelas atuais gestões etc. Isso precisa ser feito por todos nós! Somos essa coletividade e apenas achar que um voto de 1º e 2º turno é o suficiente para se estabelecer uma cidadania em termos políticos é um verdadeiro engano, porque é isso que os políticos querem. Sem nosso envolvimento, eles fazem uma série de coisas e tomam diversas medidas “nas entocas”, como se diz!

Isso precisa acabar, e percebe que não tem absolutamente nada a ver com partidos? Talvez muitos que estejam lendo esse texto estejam pensando: “Olha só! Mais um petista falando…”. Não! Errado. Eu não sou petista! Sou apenas um professor que olha a nossa situação com um pouco mais de bom senso e entende que o caminho para o crescimento do Brasil não é com um modelo nazifascista! Já sabemos onde tudo isso pode parar.

Você sabe bem que o Brasil tem ligações fortes com os EUA e eles possuem as armas mais poderosas e letais do planeta, então nem preciso continuar esse raciocínio concorda?

Ainda dá tempo de fazermos grande diferença! E saiba que não estou falando dos dias das eleições, 07 e 28 de outubro. Estou falando da coletividade do nosso país! Somos um povo lindo e que pode avançar a passos largos e ser um verdadeiro paraíso na Terra. Lembra das palavras do mestre Jorge Ben? “Moro num país tropical abençoado por Deus e bonito por natureza…”.

Que essa bênção que é nosso país e nosso povo se traduza em gestos mais conscientes e amorosos! É para isso que estamos aqui e essa é a maior de todas as minhas motivações ao escrever…

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Isaias Costa
Bacharel em Física. Mestre em Engenharia Mecânica e Psicanalista clínico. Trabalha como professor de Física e Matemática, mas não deixa de alimentar o seu lado das Humanas estudando a mente humana e seus mistérios, ouvindo seus pacientes e compartilhando conhecimentos em seu blog "Para além do agora", no qual escreve desde 2012.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here