Há alguns anos, vi um post de uma artista que gosto muito, e ela falava sobre a palavra do ano. Achei interessante e fui pesquisar mais. A ideia é assim: você escolhe uma palavra para nortear seu ano, e deixa o sentimento embutido permear tudo o que você faz. Parece simples, mas é surpreendente a diferença que faz.

A primeira palavra que escolhi foi “resiliência”. Foi um ano em que estava alterando minha rotina de vida, de trabalho, e ter a “resiliência” comigo, como um amigo presente em todos os momentos, foi fundamental.

Com o tempo, a “resiliência” deu lugar à “gratidão”. Passei o ano inteiro focando nesta palavra, e muitas coisas boas se descortinaram dentro de mim e para mim.

Este ano, a palavra escolhida foi “amor”. Quem acompanha meus escritos já deve ter percebido que sempre busco enaltecer o amor, seja o amor próprio ou o amor ao próximo.

O legal é que as palavras não se substituem, elas se somam. Tem gente até que escolhe a palavra do mês ou da semana. Às vezes faço isso. Porém, ter a palavra do ano a nortear todas as minhas escolhas e momentos tem sido surpreendente.

Contudo, ressalto que essas palavras não trazem só momentos felizes. Afinal, ao se escolher resiliência, existirão momentos difíceis, em que você será testado para realmente fortalecer sua resiliência. Assim como qualquer outra palavra-sentimento escolhida.

Com amor não é diferente. Situações foram colocadas em minha vida para testar esse amor, seja o próprio ou ao próximo. Ou seja, a palavra é uma porta que se atravessa, e que vai lhe trazer mais daquele sentimento, seja por situações fáceis, ou difíceis.

O que eu garanto, ao menos na minha experiência, é que ao final do ano, estará tão impregnado daquilo que escolheu, que será uma pessoa mais completa e feliz. No meu caso, mais resiliente, grata e cheia de amor.

Convido-o a escolher sua palavra. Comece com a palavra da semana ou do mês, e veja como sua vida pode ser transformada, apenas escolhendo focar em algo positivo e que lhe fará uma pessoa melhor. Minha palavra para o próximo mês? “Recomeço”. E vamos em frente que tem muita vida para ser vivida!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Carolina Cavalcanti Pedrosa
"Curitibana, com o coração no mundo. Adoro escrever, ler, um bom filme e passar o tempo com minha família e amigos. Gosto de colecionar momentos. Vejo a vida com olhos de poesia, e transformo tudo em palavras. Encontro nelas meu refúgio e minha forma de espalhar amor e luz no mundo. Que elas possam deixar seu dia mais feliz e seu coração mais leve. Vem comigo?"

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here