Felicidade não é um destino, é um hábito.

É o que fazemos para tornar tudo na vida incrível.

E uma vez que fazemos essa mudança interna, podemos colocar nossas frustrações externas do dia a dia em perspectiva.

Nossos cérebros foram feitos para serem negativos, mas a boa notícia é que você pode treinar seu cérebro para manter a felicidade.

Conforme entendemos melhor como o cérebro funciona, temos mais poder para mudar nossa mente de muitas maneiras, diz Rick Hanson, neuropsicólogo e autor do livro O Cérebro e a Felicidade: Como treinar sua mente para atrair serenidade, amor e autoconfiança.

Todas as atividades mentais – visões, sons, pensamentos, emoções e processos conscientes e inconscientes – são o resultado de ativar neurônios.

A atividade neural intensa, prolongada ou repetida deixa uma impressão duradoura, através da qual os neurônios futuros provavelmente fluirão.

Da mesma forma que um rio molda a terra, quanto mais pensamos e sentimos de uma certa maneira, mais profundo o canal do rio se torna e mais provável é que pensemos e nos sintamos do mesmo modo no futuro.

Você pode treinar seu cérebro para procurar as coisas boas da vida – para ajudá-lo a ver mais possibilidades, sentir mais energia e ter sucesso em níveis mais elevados.

De acordo com Shawn Achor, psicólogo, pesquisador de Harvard e autor de O Jeito Harvard de Ser Feliz, quando você eleva os níveis de positividade em seu cérebro, você trabalha melhor e, em geral, fica mais feliz.

Domine a arte da moderação

Lagom (pronuncia-se “lar-gohm”) é provavelmente o motivo pelo qual a Suécia é um dos países mais felizes do mundo, com um equilíbrio saudável entre vida pessoal e profissional e altos padrões de vida.

Lagom é uma grande parte da cultura na Suécia.

Significa “Não muito pouco. Não muito. Na medida.”

É o oposto do materialismo e do consumismo.

“Seja moderado para saborear as alegrias da vida em abundância” – Epicuro.

Você provavelmente já está exercitando lagom em muitos aspectos da sua vida.

Para os suecos, lagom é um estilo de vida, um hábito mental.

A chave para experimentar maior satisfação e prazer é, na verdade, a moderação. É sobre ter apenas o que você precisa.

“Nunca vá para o excesso, deixe a moderação ser o seu guia”, diz Marco Túlio Cícero.

Em um mundo agitado, onde agora temos acesso a quase tudo a qualquer momento, Lagom apresenta uma maneira simples e equilibrada de viver e trabalhar sem perder nada.

Chef e autor Bronte Aurell, que dirige uma cozinha escandinava em Fitzrovia, em Londres, diz: “Lagom é muito importante para a psique escandinava”.

Em uma entrevista, publicada no Telegraph, Aurell disse:

“Há equilíbrio e moderação em tudo que fazemos na Escandinávia – desde nosso horário de trabalho, até quantas fatias de bolo comemos de uma só vez. Desde quanto de leite tomamos em nosso café, até o tamanho das porções do nosso jantar.”

Lagom é o novo minimalismo para qualquer um com o desejo de viver com menos posses materiais, mas que visam desfrutar de uma vida mais plena.

Mas o lagom vai muito além de abraçar o minimalismo. Na verdade, pode nos ensinar lições valiosas sobre como viver uma vida mais feliz.

Niki Brantmark, autor de “Lagom: The Swedish Art of Living a Balanced, Happy Life”, argumenta:

“Em uma época em que estamos levando vidas cada vez mais ocupadas e nos sentindo conectados 24 horas por dia, acho que devemos canalizar os suecos, diminuir a velocidade e tirar mais tempo para relaxar.

Isso pode ser aproveitar um café com colegas, amigos ou familiares, pode ser um almoço para relaxar e se preparar para a tarde, usar o fim de semana para um dia na floresta, praia ou parque local ou desfrutar de uma atividade analógica como cozinhar, ler ou fazer artesanato”.

Perseguir um estilo de felicidade mais “lagom” é preferível de várias maneiras.

Jaime Kurtz, Ph.D., professor associado de psicologia na James Madison University escreve em Psychology Today:

“Para uma vida mais feliz e equilibrada, comece perguntando a si mesmo: ‘Isso é lagom?’ Pergunte quando olhar para o seu armário lotado, ou enquanto considera o seu relacionamento com o seu trabalho.

Pergunte quando uma porção enorme de comida é colocada na sua frente, ou como enquanto considera aquela segunda taça de sorvete. Pergunte sobre sua vida em geral.

Em meio às questões mais típicas da vida americana, como ‘Estou alegre?’ e ‘Posso fazer melhor?’, acrescente essas perguntas muito mais razoáveis: ‘Estou contente?’, ‘Isso é bom o suficiente?’”

Se você conseguir encontrar o equilíbrio entre o trabalho e sua vida pessoal – dando a si mesmo tempo para fazer as coisas que ama – no longo prazo, encontrará esse equilíbrio.

Se você terminar o trabalho na hora certa, terá mais tempo para a família e seus relacionamentos.

Dê a si mesmo mais tempo pessoal para fazer as coisas que ama, você se tornará mais saudável e feliz no processo.

Encontre ‘lagom’ acompanhando seus gastos, reciclando móveis, conscientemente reduzindo seu impacto ambiental no mundo, fazendo pausas intencionais do trabalho, passando tempo com a família e amigos, se concentrando no que é absolutamente essencial e sabendo quando parar.

Gratidão

Qual é a única coisa pela qual você é grato hoje?

Pratique escrever de vez em quando todas as coisas pelas quais você é grato.

Não escreva as mesmas coisas todos os dias.

Selecionar áreas exclusivas de gratidão a cada dia obriga a reformular sua perspectiva para buscar os aspectos positivos, e não negativos, em seu cotidiano.

A gratidão tem sido associada a uma série de benefícios físicos e psicológicos, incluindo a felicidade.

Um estudo descobriu que pessoas agradecidas são 25% mais felizes.

Então, seja se você tem o hábito de falar sobre pelo que você é grato, ou se escreve em um diário de gratidão antes de dormir, treine seu cérebro para procurar o bem em sua vida.

Pode ser a maneira mais simples e eficaz de aumentar o seu bem-estar.

Charles Dickens coloca isso bem: “Reflita sobre as suas atuais bênçãos, das quais todo homem tem muitas, não seus infortúnios passados, dos quais todos os homens têm alguns.”

Adote a ideia do diário de positividade

Conte suas bênçãos, sortes, fortunas e tudo de bom que aconteceu hoje. Todos os dias, passe apenas dois minutos escrevendo sobre uma ou duas experiências positivas que aconteceram com você nas últimas 24 horas.

Um método de registro positivo é escrever apenas três coisas novas pelas quais você é grato todos os dias, durante 21 dias. Isso treina o cérebro a estar constantemente à procura de algo para apreciar.

Isso convida seu cérebro a reviver essa situação, o que dobra o impacto positivo que ela tem em sua vida. É uma experiência incrível, não deixe de praticar o diário de positividade.

Shawn Achor escreve:

“Se concentrar no bem não é apenas uma questão de superar nosso mau humor interior para ver o copo meio cheio. Trata-se de abrir nossas mentes para as ideias e oportunidades que nos ajudarão a ser mais produtivos, eficazes e bem-sucedidos no trabalho e na vida.”

Em Florescer: Uma nova e visionária interpretação da felicidade e do bem-estar, Martin EP Seligman encoraja tornar o registro em diário um hábito diário.

“Toda noite, durante a semana, reserve dez minutos antes de ir dormir. Anote três coisas que correram bem hoje e por que elas correram bem.

Você pode usar um diário ou seu computador para escrever sobre os eventos, mas é importante que você tenha um registro físico do que você escreveu”, diz ele.

Seja consciente de propósito

Tem sido relatado que a meditação da atenção plena produz efeitos positivos no bem-estar psicológico, que se estendem além do tempo em que o indivíduo está meditando formalmente.

Partes de seu cérebro associadas à compaixão e à autoconsciência crescem, enquanto partes associadas ao estresse diminuem quando você medita, de acordo com uma pesquisa do Massachusetts General Hospital.

O estudo analisou as imagens cerebrais de pessoas antes e depois de participarem de um curso de meditação sobre atenção plena. Estudos relatam que a meditação pode “religar permanentemente” seu cérebro para elevar os níveis de felicidade.

Reserve tempo (mesmo que seja apenas dois minutos por dia) para meditar.

Encontre um lugar calmo e concentre-se em sua respiração – e nada mais – por pelo menos dois minutos por dia.

Em nosso mundo distraído, isso pode ser difícil, mas não é impossível.

Se fizer isso com sucesso e consistentemente tornar um hábito, você dormirá melhor, se sentirá menos estressado e terá mais energia.

Conclusão principal

Exercite seu cérebro para a felicidade todos os dias e, com o tempo, você o treinará para a felicidade e o sucesso a longo prazo.

À medida que você instala cada vez mais experiências de gratidão, alegria, moderação, realização, se sentindo bem-sucedido, sentindo que há uma plenitude em sua vida em vez de um vazio ou uma escassez, você será capaz de lidar melhor com as questões da vida.

Este artigo é uma tradução do Awebic do texto originalmente publicado em Medium, escrito por Thomas Oppong.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here