Como você sabe que seu relacionamento vai durar? Como você sabe que foram feitos um para o outro? Como você sabe que o atual é ‘aquele’? Não seria ótimo se você pudesse prever quão forte e feliz seu relacionamento será?

Muitos de nós somos cautelosos e até cínicos sobre o amor. E ninguém pode nos culpar: todas as estatísticas sobre relacionamentos são muito sombrias. Entramos em relacionamentos imaginando se eles durarão; na verdade, duvidamos disso.

Seu relacionamento pode vencer as probabilidades.

Ao contrário do que fomos condicionados a pensar, o amor pode durar muito mais do que acreditamos. [1]

Um estudo realizado em 2012 revelou que 40% dos casais que estão casados há uma década indicaram que ainda estavam apaixonados intensamente. [2] No mesmo estudo, 40% das mulheres e 34% dos homens entre casais que estavam casados há mais de 30 anos revelaram que estavam muito apaixonados.

Qualquer relacionamento é um risco, mas há sinais que indicam que seu relacionamento é harmonioso e durará muito tempo.

Aqui estão os 6 tipos de relacionamentos que são bem-sucedidos e duradouros (incluindo alguns para evitar):

1. Relacionamentos compartilhados em torno do perdão

Como você e seu parceiro lidam com o conflito no relacionamento? Desentendimentos não são o problema em um relacionamento; como você lida com eles é o problema.

Um relacionamento forte não procura reduzir o conflito, porque sempre haverá algum.
Daniel Wilde disse: “Escolher um parceiro é escolher um conjunto de problemas”. Não há nenhum parceiro com quem você não vai brigar, ficar irritado e reclamar. Na verdade, brigar faz bem. Pesquisas mostram que um casal que não está brigando depois de três anos no casamento tem um relacionamento doentio. [3]

Num casamento estável e saudável, argumentar não é sinal de desgraça; é saudável e natural. Casais bem-sucedidos concentram sua atenção na solução dos problemas, em vez de atacar a outra pessoa. Além disso, quando eles resolvem o problema, eles perdoam e esquecem. [4]

De acordo com Jeanette Raymond, Ph.D. e terapeuta de casamento licenciada, a verdadeira medida da força de seu relacionamento é a rapidez com que vocês reconciliam após um desentendimento. Cônjuges que mantêm relações fortes tomam a iniciativa de convidar o outro de volta ao mundo após uma decepção. [5]

O que fazer se você tiver conflitos pobres em seu relacionamento?

Relacionamentos pouco saudáveis são caracterizados por habilidades pobres na resolução de conflitos.

Você fica com raiva do seu cônjuge depois de ter brigado? Você guarda ressentimentos por muito tempo depois de mal-entendidos? Você ignora questões essenciais, varrendo para debaixo do tapete? Ou você congela emocionalmente e se fecha quando o seu cônjuge lhe fez algum mal?

A necessidade de restabelecer a conexão emocional entre você e seu cônjuge e o desejo de restaurar a segurança em seu relacionamento deve anular seus sentimentos feridos.

Muitas vezes, devemos escolher entre estar certo e ser feliz. Guardar rancor criará ressentimento, que por sua vez destruirá seu casamento.

Não é sobre o que você briga, é como você briga.

2. Relacionamentos baseados em uma aventura

O tédio pode ser um enorme obstáculo para um relacionamento duradouro. Após um período de casamento, é fácil para os casais entrar nessas áreas cinzentas, onde tudo é repetitivo, previsível, desinteressante e entediante.

Entre carreiras, crianças e todas as atribuições paralelas, pode ser um desafio permanecer conectado ao seu parceiro.

A pesquisa mostra que os casais que desfrutam do amor mais intenso são aqueles que gostam de participar de atividades novas ou desafiadoras juntos. Novas atividades são excitantes, o que seu cérebro pode interpretar como uma atração pelo seu parceiro e reacender a chama original. Procurar aventura é uma excelente maneira de sacudir as coisas.

O que fazer se você se sentir entediado em seu relacionamento?

Um estudo revelou que os casais são mais felizes com seu relacionamento depois de participar de atividades emocionantes. [6]

Novas experiências foram descobertas para ativar o sistema de recompensa do cérebro. A novidade inunda o cérebro com dopamina e norepinefrina. Estes são os mesmos hormônios que são liberados durante os primeiros dias do amor romântico. Fazer coisas excitantes juntos trará de volta a emoção que você sentiu em seu primeiro encontro.

3. Relacionamentos que são construídos em torno da intimidade

Terapeutas matrimoniais indicam que um casal que está infeliz com sua vida íntima vai se esforçar demais em seu relacionamento, podendo até levá-lo a uma separação. [7] A intimidade física é essencial para cultivar um relacionamento próspero.

E fica ainda mais interessante: quanto mais intimidade você tem, mais você quer. O oposto também é verdade; quanto mais distante, menos você deseja seu parceiro e menos se sente conectado com seu cônjuge.

A intimidade aumenta a química do amor. Durante o contato físico, a oxitocina é liberada. [8] A ocitocina é referida como o hormônio da ligação. Casais muito felizes têm relações em média 74 vezes por ano.

E se a intimidade física não estiver presente em seu relacionamento?

Nesse caso você ficará satisfeito em saber que a ocitocina é liberada ao tocar, segurar as mãos, acariciar e durante o contato visual prolongado. Pesquisas mostram que os níveis de oxitocina de um homem aumentam em 500% após fazer amor. [9]

4. Relacionamentos baseados em confiança

A confiança é o mais importante preditor do sucesso no relacionamento de longo prazo. Um relacionamento não será forte se não houver confiança entre os parceiros.

O seu parceiro é confiável? Você pode contar com ele?

E você? É confiável? Você esconde compras? Você tem relacionamentos online dos quais seu parceiro não está ciente? Você está escondendo seus verdadeiros sentimentos do seu parceiro?

Casais em relacionamentos fortes não guardam segredos.

E se você tem pequenos segredos em seu relacionamento?

Não seja paranóico. Não se concentre nas pequenas coisas em que seu parceiro não foi completamente honesto.

Em vez disso, concentre-se nas grandes coisas: talvez ele tenha dito que é advogado apenas para descobrir depois que ele nunca passou no exame! Ou ela disse que adora crianças, mas depois insiste que nunca iria querer ter um filho.

Se você não tem crença e confiança em seu parceiro, vocês nunca vão acreditar um no outro!

5. Relacionamentos construídos em torno de um futuro compartilhado

Para um relacionamento saudável e duradouro, quanto maior semelhança, melhor. [10] Os parceiros devem estar especialmente seguros de que seus valores e objetivos correspondam antes de iniciar um relacionamento.

Uma pesquisa feita entrevistando casais que estavam casados por 43 anos, em média, revelou que compartilhar valores centrais, interesses e ter uma visão semelhante da vida irá acumular as probabilidades a seu favor. Um estudo de 2009 também revelou que os casais mais felizes têm personalidades mais parecidas. [11]

Todos os casais indicaram uma coisa: os opostos se atraem nos filmes, mas não são ótimos parceiros no casamento.

As evidências sugerem que as pessoas gostam mais de parceiros dissimilares e as consideram mais estimulantes, mas apenas quando as relações são de curto prazo.

Para relacionamentos de longo prazo, maior similaridade se traduz em maior poder de permanência do relacionamento.

E se você não tiver certeza sobre seus objetivos de relacionamento?

Objetivos comuns trabalhados em conjunto faz com que suas vidas funcionem em harmonia.

Quais são seus objetivos como casal? Vocês querem começar uma família juntos? Vocês estão planejando ter uma casa? Quantos filhos vocês querem? Esses tipos de objetivos comuns ajudarão a fortalecer seu relacionamento.

Se você alguma vez achar, intencionalmente ou inconscientemente, que não quer que seu parceiro participe de seus planos, é um sinal de que é hora de seguir em frente.

6. Relacionamentos baseados em vulnerabilidade compartilhada

Por que muitas pessoas acham que se apaixonar é tão assustador? Por que as pessoas têm medo de compromisso? É por causa de um medo intenso de vulnerabilidade.

Eis a questão: muitas pessoas querem relacionamentos, mas têm muito medo de se abrir e de se machucar.

Pesquisas mostram que as pessoas temem a vulnerabilidade por causa do medo da rejeição. Existe o temor de que, se alguém descobrir que não somos perfeitos, inteligentes ou fortes como parecemos ser, eles não mais gostarão de nós. [12]

Infelizmente, não podemos construir relacionamentos saudáveis sem vulnerabilidade. Vulnerabilidade é o segredo para uma conexão forte. Saber que alguém te ama por quem você é e amar alguém em toda a sua vulnerabilidade é uma das experiências mais gratificantes da vida.

O medo da vulnerabilidade é um traço de autossabotagem. Seu medo da vulnerabilidade impedirá que se envolva totalmente no relacionamento.

Como saber se você e seu parceiro podem abraçar a vulnerabilidade no relacionamento?
Você pode descobrir se tem medo de ficar vulnerável respondendo às seguintes perguntas:

• Você tem medo de expor algumas partes de sua personalidade que acha que seu parceiro pode achar inaceitável?
• Manter a distância do seu parceiro faz você se sentir seguro e no controle?
• Você tem vergonha de expor seus verdadeiros sentimentos e discutir assuntos difíceis?
• Você tem esse medo intenso de que seu parceiro trairá ou abandonará você?
• Você tem escolhido parceiros que não servem para você, em uma tentativa de permanecer seguro, se distanciando de si mesmo?

A vulnerabilidade pode ser vista como um sinal de fraqueza, mas na verdade é uma força. É preciso muita força, caráter e autoconfiança para ser vulnerável. Um parceiro genuíno irá respeitá-lo por se permitir ser vulnerável.

Ser vulnerável é muito atraente. Pessoas honestas são atraídas por pessoas que são realmente autênticas e imperfeitas.

Um relacionamento duradouro é o que você faz.

Em última análise, esteja comprometido com o seu relacionamento. A grama nem sempre é mais verde do outro lado.

O maior assassino de relacionamentos é a comparação com aqueles que nos rodeiam. Outros casais sempre parecem mais bonitos e felizes do que nós.

Um casal feliz não olha para ver o que está acontecendo do outro lado. Eles estão contentes com a visão de sua própria porta da frente.

Coloque esforço e tempo e você levará seu relacionamento exatamente para onde quer.

Referências

[1] ^ HuffPost: The Psychology Of Loves That Last A Lifetime
[2] ^ Psychology Today: The 12 Ties that Bind Long-Term Relationships
[3] ^ Eric Barker: How to Make a Relationship Last: 5 Secrets Backed by Research
[4] ^ Psychology Today: 7 Keys to Long-Term Relationship Success
[5] ^ Prevention: 9 Ways Therapists Can Tell If Your Relationship Won’t Work
[6] ^ J Pers Soc Psychol. 2000 Feb;78(2):273-84.: Couples’ shared participation in novel and arousing activities and experienced relationship quality.
[7] ^ Bustle: 10 Habits of Couples in Strong and Healthy Relationships
[8] ^ Shape: 10 Ways to Make Your Relationship Last
[9] ^ The New York Times: How to Have a Better Relationship
[10] ^ Today: How to find lifetime love: 10 secrets from couples married for decades
[11] ^ Today: Opposites attract? Why you should date someone more like you
[12] ^ Psychology Today: The Real Secret To Intimacy (and Why It Scares Us)

Tradução CONTI outra. Do original: 6 Types of Relationships That Last the Longest and Stay the Strongest

Photo by Brooke Winters on Unsplash

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here