Responda rápido: Você permitiria que uma pessoa chegasse em sua vida e ditasse com quem você deve sair ou falar, onde pode trabalhar, que roupas você deve ou não usar? Logicamente você deve ter respondido que não. Afinal, que loucura é essa de dar de presente seu poder de decisão na mão de uma outra pessoa para que ela faça da sua vida o que quiser? Acontece que nós, seres humanos, seres dotados de sentimentos e infinitamente complexos, em determinado momento, podemos chegar ao ponto de permitir que tudo isso e muito mais aconteça.

Eu explico. Em 1960, dois psicólogos de Stanford, realizaram um experimento sobre persuasão. Eles perguntaram para várias pessoas se podiam colocar um cartaz enorme, com a mensagem “Dirija com atenção”, no jardim da frente da casa delas. Apesar do intuito ser bonito, ninguém aceitou.  Então os pesquisadores abordaram outras pessoas e pediram se podiam colocar um cartaz bem pequenininho no jardim delas com os mesmos dizeres. Logicamente, a grande maioria aceitou. Depois de um tempinho eles voltaram à casa dessas pessoas e pediram que o pequeno cartaz fosse substituído por um cartaz enorme. E, por mais incrível que pareça, praticamente todos aceitaram a troca, sem se opor.

Eu citei esse exemplo aqui porque, muitas vezes, aceitamos em nossas vidas pessoas que chegam nos pedindo pequenas concessões. Pessoas que vêm com um papinho manso querendo nos convencer de que o errado não é errado, de que o estranho não é estranho, de que o que estamos vendo não é o que estamos vendo. Pessoas que pedem com carinho que aceitemos o que nunca aceitaríamos, que vivamos como nunca viveríamos, que abramos mão do que nunca abriríamos. Daí em certo momento arregalamos os olhos e não entendemos como um maldito outdoor foi parar bem diante deles.

Acredite, a sua primeira impressão acerca de algo estranho, que foge da normalidade, que não é bom para você e para os outros, está sempre certa. O convencimento acerca da valia de um grande outdoor em nossos jardins vem depois e junto dele quase sempre um monte de justificativas que nos desviam da nossa verdade, do nosso caminho, da nossa real essência.

Não permita que um pequeno cartaz, por mais bonitinho que possa parecer, seja fincado em seu jardim por outros. Depois do primeiro cartaz novos virão. Um maior que o outro e você, com o passar do tempo, vai estar cego para o que é realmente importante para sua vida.

Esse outdoor, que se proclama justificável, vai te deixar cego e quando um dia, por um milagre, seus olhos se abrirem, você vai se assustar com o estado do seu jardim, que um dia fora  tão belo, que um dia recebera sol e chuva, que um dia foi tão bem cuidado e encantou borboletas vindas de todos os cantos do mundo.

Um dia quando seus olhos se abrirem, e você se deparar com a realidade, vai precisar cerrar com os próprios punhos esse enorme outdoor e vai se assustar ao perceber que no lugar de “Dirija com cuidado” vai estar escrito qualquer outra coisa com a qual seu coração nunca poderia compactuar.

Acompanhe a autora em sua página no Facebook: Vanelli Doratioto – Alcova Moderna.

Atribuição da imagem: pixabay.com – CC0 Public Domain

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Vanelli Doratioto
Vanelli Doratioto é uma escritora paulista, amante de museus, livros e pinturas que se deixa encantar facilmente pelo que há de mais genuíno nas pessoas. Ela acredita que as palavras são mágicas, que através delas pode trazer pessoas, conceitos e lugares para bem pertinho do coração.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here