Os maus-tratos nos relacionamentos são uma experiência esmagadora para qualquer ser humano. Sempre deixam marcas difíceis ou, em alguns casos, impossíveis de apagar. Quando se trata de uma situação de maus-tratos entre um casal, as sequelas psicológicas costumam ser muito profundas, principalmente se o dano vem de alguém a quem se ama.

É conveniente fazer uma diferenciação entre lesão psíquica e maus-tratos psicológicos. A lesão psíquica é o fruto de um ato violento. O conjunto de sensações e emoções que se experimenta imediatamente depois de ser vítima de maus-tratos. As sequelas psicológicas, por sua vez, são as marcas que ficam na mente quando as lesões psíquicas não foram tratadas adequadamente.

Os maus-tratos nos relacionamentos e os que ocorrem na família são os dois tipos de violências que mais impactam a vida de uma pessoa. O laço afetivo é profundo e, por isso mesmo, a situação de maus-tratos tende a se manter durante um longo período de tempo. O pior é que em muitos casos de violência é sutil ou consentida pelo entorno ou pela cultura. Então, sequer se reconhece que há um problema e, por isso, ele se mantém durante décadas.

Os maus-tratos nos relacionamentos

Os maus-tratos nos relacionamentos se manifestam de muitas maneiras. Uma das mais brutais e dolorosas é aquela que envolve a violência física. Porém, também existe um conjunto de condutas de maus-tratos que são de aparência quase invisível diante dos olhos dos outros.

Os maus-tratos de casal se expressam em condutas como as seguintes:

– Provocações e ridicularizações frente às carências, a aparência ou as opiniões da pessoa maltratada.
– Apontamentos constantes de erros e mensagens para indicar que o outro faz tudo errado, ou que tem defeitos, a todo momento.
– Manipulação para fazer o outro se sentir culpado. Atribui a ele o fato de não corresponder às expectativas e castiga com silêncio ou raiva.
– Negação da existência de maus-tratos. Se a vítima procura falar sobre o tema, o agressor se nega a dialogar ou não reconhece que seus atos lhe fazem mal.
– Isolamento dos amigos e da família. Isso inclui ciúmes, críticas às amizades ou aos familiares, incômodo em relação a encontros sociais, etc.

As sequelas dos maus-tratos nos relacionamentos

Os maus-tratos nos relacionamentos deixam sequelas psicológicas em diferentes âmbitos da vida. As marcas ficam no corpo, na mente e na vida social. Ainda que cada caso seja diferente e cada pessoa reaja de uma forma, as consequências são mais ou menos as mesmas.

As principais sequelas deste tipo de situação são:

– Sequelas psicológicas. Têm a ver principalmente com o dano à autoestima. De fato, quem tem pouco amor próprio apresenta um nível maior de risco de cair nas mãos de alguém com más intenções. Aparecem sentimentos de culpa e desamparo, assim como estados de ansiedade e depressão.
– Sequelas físicas. As sequelas físicas mais frequentes são os problemas de sono, as alterações digestivas, dores de cabeça, hipertensão e transtornos respiratórios.
– Sequelas sociais. O mais comum é que a vítima de maus-tratos se isole. Começa a deixar de ver seus amigos e, depois, sua família, já que se sente indigna e envergonhada.

O que fazer?

Viver uma situação de maus-tratos no relacionamento gera grandes confusões, principalmente no começo. O comum é que comecem a surgir fortes ambiguidades nos sentimentos, nas atitudes e nos pensamentos. A pessoa ama e odeia e, ao mesmo tempo, justifica a conduta do outro.

Nunca é fácil enfrentar o fato de que a pessoa que amamos também é uma fonte de problemas tão graves que, talvez, a única saída seja deixá-la. Tudo isso faz parte da dinâmica perversa dos maus-tratos entre um casal.

O mais difícil para sair deste tipo de situação, que sempre é muito nociva, é dar o primeiro passo. O primeiro passo é aceitar que você está em uma relação em que há maus-tratos. Depois disso, o seguinte é enfrentar o fato de que esta situação não vai desaparecer por si mesma e de que, portanto, é necessário pedir ajuda. O ideal é uma psicoterapia, já que provavelmente estão envolvidos elementos muito profundos.

Em todas estas condutas o ponto em comum é o desejo de controle sobre o parceiro. O malfeitor tenta sempre se impor e anular o outro, e o faz de forma sutil. De fato, não precisa gritar e nem dizer palavras fortes para exercer essas formas de maus-tratos no relacionamento.

É importante ressaltar que para os homens maltratados a situação costuma ser complexa. A sociedade continua sendo muito machista e não é bem visto um homem se deixar maltratar por sua parceira. Assim, costumam esconder o que acontece e inclusive relutam em admitir para si mesmos. Por isso, são um pouco mais propensos a adoecer e desenvolver vícios como resposta à sua dor oculta.

Fonte indicada: A Mente é Maravilhosa

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here