Por que tem gente que às vezes diminui a dor que o outro está sentindo, como se, aquele sentimento, não fosse nada demais? Por simples falta de empatia — não consigo imaginar outra resposta além dessa. Colocar-se no lugar do outro é de uma grandeza singular. Para poucos.

A sua dor é inteiramente sua. Tudo bem você sentir um desânimo sem estar diretamente relacionado a algo em específico, que você não saiba dizer exatamente o que é, o que dói. Talvez, essa “única dor” seja o acúmulo de tantas coisas que, sem uma fácil explicação, repercutem agora. Inteiramente em você. E, só você, tem o direito de diminuí-la ou vencê-la no momento certo. Já que nenhuma dor dura para sempre.

Não deixe ninguém lhe dizer “saia dessa” como se sair fosse tão simples assim. Permita-se vencê-la sim, mas no seu tempo. Com suas reflexões acerca de cada sentimento que fazem tanto alvoroço aí dentro; dentro do seu coração, onde apenas você enxerga.

Um abraço amigo e uma palavra de conforto serão sempre bem-vindas. Quem ama a gente de verdade sabe colocá-las de forma que atenuem o que estamos sentindo, não enfraquecendo a nossa própria percepção do que sentimos. Filtre toda negatividade exterior. Interiorize o que for bom, o que lhe faz bem. E volte a sorrir… com paciência, inteligência e leveza.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Luverlandio Silva
Nasceu no Piauí e cresceu em São Paulo, mora atualmente em Santo André – SP. Apaixonado pela área de exatas, mas tem o coração nas artes e escrita; trabalha e defende o meio ambiente e, as causas naturais: sentimentos; afetos; amor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here