Não queira nada forçado ou suplicado. É justo assim, quando o amor apenas flui entre as partes. Se for possível, até um para sempre cabe. Do contrário, é melhor preservar o coração aberto com a razão em dia. Amor, só dure o tempo que mereça.

Falando no tempo, ele já está de acordo com a situação. Ele entende bem dessas coisas. Porque se tem algo que o tempo tem de sobra é conhecimento. Ele dita a validade, mesmo sem ninguém perceber, do amor e de todos os seus desdobramentos. Ele é cuidadoso – e até deixa um espaço para improvisos mas, no fim de cada abraço, ele já previu possíveis saudades e alívios.

Não adianta procurar amortecer o baque. Não faz sentido querer uma explicação perfeita. Qualquer dúvida sobre o amor é respondida no dia a dia, no respeito e na soma em que ele consiste. Sem nada disso, não dura. E também não cede ou muda. Daí ele pode se transformar em tudo, menos amor.

Que seja amor, mas que só dure o tempo que mereça. Sem desvios, sem abusos, sem traições, sem ausências e sem mentiras que, por causa da sensação de leveza que ele desperta, esquecemos.

Não romantize o amor. Não desse jeito, não com essa autoestima. Mereça-o, mas o deixe livre para voar. Amor, o sincero amor, só cresce em quem não sufoca o desejo de ficar.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



LIVRO NOVO




Guilherme Moreira Jr
"Cidadão do mundo com raízes no Rio de Janeiro"

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here