Como aceitar que nem sempre podemos ganhar? Qual é a melhor forma de enfrentar o que acreditamos ser uma derrota? Como saber quando é suficiente, ou onde estão os nossos limites para parar de sofrer e começar a cuidar de nós mesmos? Às vezes, uma retirada a tempo também é importante para ganhar, porque nem sempre as vitórias consistem em continuar. O desgaste também é importante, assim como o mal-estar, especialmente quando eles se transformam em rotina. Daí a importância de avaliar onde estamos e para onde vamos.

Nestes casos, o fracasso não é se retirar, mas continuar lutando e insistindo em algo que já não nos traz felicidade, é simplesmente mecânico e não gera motivação. É se desgastar tanto que chega até a doer, ficamos perdidos em um labirinto de pensamentos que nos obriga a continuar quase sem saber o porquê. Às vezes, porque não sabemos mudar o objetivo, e em outras, porque escolhemos um caminho ruim para conseguir aquilo que queremos e não percebemos isso.

Apesar do sucesso exigir trabalho, constância e perseverança, e de que para alcançá-lo tenhamos que tirar proveito da obrigação, da motivação e do compromisso, nem sempre podemos, ou melhor, precisamos continuar, especialmente quando a nossa saúde mental está comprometida. O que acontece quando o cansaço e a desmotivação nos perseguem a cada dia? O que podemos fazer quando aquilo a que dedicamos o nosso tempo e a nossa vontade já não traz felicidade? Talvez seja o momento de uma retirada a tempo, para começar a elaborar um novo plano, novos desafios ou novos sonhos. É um momento de mudança.

Pode ser que não ganhemos, mas uma retirada a tempo nem sempre é uma derrota

Se formos capazes de descrever bem o conceito de ganhar, vamos perceber que ganhamos quando conseguimos aquilo que queremos, mas se, no caminho para a vitória, perdemos a vontade de conseguir, o desejo de realizar, como podemos ganhar? Chegar até a meta derrotados e sem forças para nos emocionar pode fazer com que não valha tanto a pena ter vencido. Porque ganhar também é desfrutar do caminho para o sucesso. Nem sempre é assim, mas na maioria das vezes sim.

Às vezes, uma retirada a tempo é uma vitória, porque implica ter coragem suficiente para renunciar a aquilo que um dia enxergamos como uma meta, mas que agora não nos beneficia ou, simplesmente, nos absorve tanto que ficamos sem energia. Nosso estado de ânimo marca os nossos limites, e ter conhecimento deles nos ajuda a identificar como e quando utilizar as nossas ferramentas.

Uma retirada a tempo é uma vitória da maturidade e da reflexão.

A derrota é muito mais do que perder. É nos sentirmos invadidos e superados por não ter dado tudo aquilo que tínhamos para conseguir o que queríamos. Por isso, a derrota também é persistir quando, na realidade, deveríamos desistir. A vitória, por conseguinte, exige ter lutado bem, ter sido conscientes dos nossos limites, e saber até onde podemos chegar. Porque uma vitória também é ser honestos com nós mesmos.

Vale a pena continuar lutando por algo que acreditamos estar acabado?

Não deveríamos deixar passar as oportunidades, nem nos render na primeira chance. Seria uma pena deixar tudo isso quando estamos muito perto de conseguir, ou abandonar quando ainda existe uma certa magia. Por isso, sempre é recomendável cogitar a possibilidade de tentar mais uma vez. Daqui, animamos você a tentar, a perseguir o que deseja, apesar de termos consciência de que esse termômetro é pessoal, e de que cada um deve saber quando colocar um ponto final.

Se isso ainda te faz feliz, se você tem algumas dúvidas, mas sente que, às vezes, elas se esclarecem, e que só faltam alguns poucos dias sem vontade de continuar, pode ser que ainda não seja o momento de se retirar, pode ser que você ainda possa ganhar. Decida exatamente até onde, conheça a si mesmo e avalie até que limites chegam as suas forças.

Pois bem, quando você souber, não hesite em fazer isso. Cuide da sua saúde e retire-se quando aquilo já não lhe satisfaz, quando só sobra na sua vida, apesar de haver existido um passado em que lhe trouxe satisfação. Agora já passou, e quanto antes você perceber isso, antes vai ser capaz de preencher a sua vida com novos sonhos e novos desafios, com novas batalhas e com novas pessoas ao seu redor.

Fonte indicada: A Mente é Maravilhosa

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here