Não é incomum que pessoas que traem usem ferramentas relacionadas à internet como Tinder e outros sites de relacionamento em busca de encontros.

Sabendo disso, o site de relacionamentos Ashley Madison, fez uma pesquisa com mais de 2 mil dos seus usuários e, a partir dos resultados, elencou quando seriam as profissões das pessoas que mais traem.

Uma das características mais interessante dos resultados é que pessoas ligadas a profissões perigosas ou altamente estressantes seriam mais propensos à traição.

A pesquisa também identificou que 23 % das mulheres que trabalham na área da saúde traem os seus parceiros.

Já com os homens, o questionário detectou que quem trabalha na bolsa de valores ou em outras áreas financeiras, cerca de 29 por cento, está mais propenso a envolver-se em relações “não oficiais”.

Isabella Mise, diretora de comunicação da Ashley Madison, disse: “Uma combinação de longas horas laborais e do estresse que isso gera, pode ser o motivo para as mulheres na área da saúde terem mais casos”. “Ainda relativamente às mulheres, empregos na área do ensino, do setor empresarial e financeiro também estão no topo da lista.

Já os homens que trabalham na área financeira trabalham até altas horas e normalmente viajam muito, o que facilita a traição e o seu encobrimento”, acrescenta Mise.

As principais carreiras das mulheres que traem:

1. Área da saúde – 23%

2. Educação – 12%

3. Empresárias – 11%

4. Finanças – 9%

5. Trabalho social – 9%

As principais carreiras dos homens que traem:

1. Transações financeiras – 29%

2. Tecnologia da informação – 12%

3. Empresários – 11%

4. Comércio/Hospitalidade – 8%

5. Finanças – 8%

Com informações de Notícias ao Minuto.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




A Soma de Todos Afetos
Blog oficial da escritora Fabíola Simões que, em 2015, publicou seu primeiro livro: "A Soma de todos Afetos".

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here