Não gostamos de sofrer e isso não é novidade pra ninguém. Os momentos de dor nos deixam mais vulneráveis, expõem nossas fraquezas, nos fazem entrar em contato com a nossa parte mais sombria. Queremos sorrisos 24h por dia, alegria contagiante e motivos para acordar sempre de bom humor. Porém, vida assim, só aquelas que acompanhamos nas redes sociais mesmo, a realidade é bem controversa. Temos nossos dias de humor deprimido, vontade de não fazer coisa alguma, necessidade de nos isolar… Temos dias que por mais que o sol esteja brilhando lá fora, aqui dentro tudo parece cinza e desbotado. Os motivos são diversos, é um filho doente, uma conta atrasada, um amor não correspondido, uma solidão amarga, uma notícia ruim, um pai ausente, uma frustração no trabalho, um desencontro da vida, um rompimento de vínculo. E tem ainda os dias que a tristeza nos visita sem aparentemente motivo algum. São aqueles dias que as piadas ficam todas sem graça, que a nossa música preferida passa despercebida, que nem as pessoas que amamos conseguem nos arrancar um sorriso. Dor não é algo anormal, tristeza não precisa ser remediada, sofrimento não é doença (não estamos falando de depressão, que é sim uma doença, porém composta por um conjunto de sinais e sintomas que perduram por 6 meses ou mais e precisa ser diagnosticada por um profissional da área). Algo te deixou triste, está sem vontade de sair de casa, quer passar o dia deitado chorando? Faça isso. Não acordou legal, não ta afim de cumprir com a agenda do dia e há possibilidade de cancelar? Faça isso. Recebeu uma notícia ruim e está segurando o choro pra que ninguém perceba que você chorou? Não faça isso! Sofrer não é pecado, não é crime, não é proibido. Mas parece que sofrer caiu de moda, que ficar triste não combina mais com esse oba oba dos dias atuais, que ter momentos de escuridão é algo que logo precisa ser medicado ou no mínimo escondido. Não! Tristeza é uma emoção como qualquer outra e precisa também ser sentida. Não estou falando que agora é preciso buscar motivos para ficar triste ou até mesmo provocá-los, estou falando que quando ela vier por livre e espontânea vontade, deixe que ela seja sentida e vivida. Nossos dias de tristeza também nos trazem grande aprendizado, nos tornam mais humanos, nos fazem conhecer partes que nos são desconhecidas, afloram nossa sensibilidade e inclusive nos fazem valorizar mais os dias depois que o sofrimento vai embora. Além de tudo, mesmo que não traga aprendizado algum, tristeza é emoção e isso não há muito o que controlar. Nossa vida seria um pouquinho mais simples se ao invés de tentar mascarar nossas emoções pudéssemos simplesmente dar vazão a elas, deixar que existissem, deixar que chegassem e partissem.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Josielly Pinheiro Westphal
"Psicóloga de vez em sempre, organizada de vez em nunca. Escreve sobre coisas aleatórias e em momentos mais aleatórios ainda. Tem mania de observar tudo ao seu redor, mas tem opinião formada sobre bem poucas coisas. Aprendiz na arte de encerrar ciclos e de se abrir para novas experiências. Acredita em Deus e nas pessoas. Gosta muito do mar, de sol, da família, dos amigos. Corre, malha, faz trilha, come e bebe quando tem vontade. Sensível e durona, teimosa e manhosa: HUMANA.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here