Alguns dias não são nada fáceis. Nada está perfeito, nada dá certo. Tem dias que a gente só tem a fé mesmo. Porque falta força, falta ânimo, falta vontade de enfrentar os desafios. Mas e daí? Vai parar e desistir ou levantar a cabeça e prosseguir? Nem tudo está perdido. Mesmo nas dificuldades, o melhor a fazer é parar de se lamentar e dar graças à Deus por ter mais um dia pela frente, por ter motivos para seguir adiante, por ainda ter cada restinho de esperança que nos segura e tenta nos fazer menos fracos, tenta nos deixar mais fortes.

A dor educa. O erro ensina. O choro edifica. O importante é jamais cruzar os braços e nunca se considerar abatido. Tudo pode ser renovado, tudo pode ser mudado e tudo tem conserto. É só nunca parar quando estiver cansado. É só nunca achar que foi vencido. Olhe para a frente, deixe nas mãos de Deus aquilo que não consegue resolver agora. Cada coisa está onde está por uma razão. Sossega teu coração. Você não pode mudar aquilo que é pra ser. Mesmo dando errado agora, lá na frente vai dar certo e, nesse passar de tempo, a gente só precisa juntar forças, manter a cabeça erguida e acreditar. A gente vai entender. Rema pra frente esse barco, não deixe afundar. Um coração cheio de dúvidas não deixa lugar para a esperança. Uma cabeça cheia de pessimismo não encontra o caminho da vitória. Tenha autoconfiança, autoestima, resiliência e fé. Abra espaço para boas energias. Abra espaço para se reerguer.

Não existe força maior do que a força de acreditar no destino. Acreditar no futuro e saber que o cansaço e a dor de hoje valerão a pena e se transformarão em sorrisos de conquista e gratidão. Obstáculos surgirão todos os dias, vamos usá-los como trampolins para saltos cada vez maiores. Enquanto houver fé, nunca haverá barreiras insuperáveis, dificuldades intermináveis ou desafios impossíveis! Quando você percebe que o que tem a perder é tão pouco frente ao que está por ganhar, você se liberta, você desperta, você acredita e confia fortemente no que está por chegar. Você encontra a paz!

Imagem de capa: Carla Francesca Castagno, Shutterstock

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




Cleonio Dourado
Escrever é uma fuga que sempre uso. Não tenho temas. Não tenho destinos. Alguns devaneios e desatinos, quem sabe. Solto as palavras ao vento. Viajo ao vê-las viajando pelo ar. Recolho as que voltam nos relentos das manhãs e me lavo em seus afagos. Me aguo, me renasço. Palavras me acariciam a alma, me despertam sentimentos, paz, calma. Leio, releio, rascunho e escrevo. Faço dos textos da minha lida, as estrelinhas da minha vida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here